Presos no TO, bandidos de Cuiabá oferecem R$ 1 mi para delegado
Supermoveis



Presos no TO, bandidos de Cuiabá oferecem R$ 1 mi para delegado

Fonte: Da redação, com Folhamax
SHARE

Dois bandidos de Cuiabá foram presos por integrarem uma quadrilha de roubo a bancos no interior do Tocantins. A detenção deles ocorreu na última quarta-feira (18).

Orivaldo da Costa Nazário, de 32 anos, e Welley Hernandes do Carmo, de 29 anos, foram presos com outro comparsa. No domingo, outros quatro criminosos havia sido detido em flagrante pela Polícia do Tocantins.

O grupo havia tentado roubar uma agência bancária em Augustinópolis, norte do Tocantins. Segundo a polícia, os suspeitos foram levados para a delegacia e Valdemir Gomes de Lima, que seria o chefe do grupo, ofereceu vantagem indevida ao delegado plantonista.

Para conseguir o dinheiro, o restante da quadrilha estava planejando um novo roubo em uma agência que estava sendo monitorada pelo grupo. Com autorização da promotoria de justiça e da vara criminal de Augustinópolis, a equipe policial começou a monitorar o grupo.

Na manhã desta quarta-feira foram preso David Santos Silva, de 35 anos, Orivaldo da Costa Nazário, de 32 anos, e Welley Hernandes do Carmo, de 29 anos. Eles foram detidos em Imperatriz (MA) e transferidos para Augustinópolis, norte do Tocantins. A operação foi chamada de Suborno.

“A integridade, a honra e a honestidade dos integrantes da Polícia Civil do Tocantins não estão à venda. Nosso compromisso é com a sociedade”, afirmou o delegado Jacson Wutke.

Ainda conforme a polícia, a quadrilha possui ramificações em todos os estados do norte e nordeste do Brasil e teria ligação com a facção criminosa Comando Vermelho.

A operação foi feita pela delegacia de Augustinópolis, Delegacia de Investigações Criminais de Palmas, Grupo de Operações Táticas Especiais e policiais do Maranhão.

HISTÓRICO

Orivaldo e Welley tem várias passagens criminais em Mato Grosso. Em 2014, por exemplo, foi detido roubando a casa de uma mulher grávida no bairro Tijucal.

Já Welley também é conhecido da polícia. Ele já foi preso por participar da tentativa de latrocínio de um policial rodoviário federal em 2015.