Preso de MT chefia quadrilha que aplica golpes no Paraná
Supermoveis



Preso de MT chefia quadrilha que aplica golpes no Paraná

Fonte: Da redação, com G1-MT
SHARE

Dezoito pessoas foram presas e um adolescente foi apreendido na manhã desta quinta-feira (5), em Cascavel, Toledo e Santa Tereza do Oeste, no oeste do Paraná, na Operação ‘Call Center’, que investiga uma quadrilha especializada em fazer anúncios falsos em sites de venda de veículos.

Conforme as investigações, o líder da quadrilha comandava o esquema de dentro de uma penitenciária de Cuiabá (MT), onde montou uma central com acesso a telefones e internet.

Segundo o delegado Riedel Batista, há registros de vítimas em Capitão Leônidas Marques, também no oeste, no Piauí, Mato Grosso, Pará, Goiás, Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

O golpe

De acordo com a polícia, a vítima era convencida pelos criminosos a depositar um sinal do valor da compra do veículo e somente depois descobria que tinha caído em um golpe.

O coordenador do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), no Piauí, Willame Moraes Costa, que encabeça a operação, explicou que a organização escolhia um veículo que estava sendo anunciado legalmente na internet e reproduziam o anúncio em sites da quadrilha, ligando o vendedor e o comprador.

O golpista, disse, fazia o papel de intermediador da negociação.

“Ele marcava o encontro entre os dois para a mostra do produto, para dar a certeza de que o produto anunciado era real. Depois do acordo fechado, ele pedia para o comprador depositar metade do dinheiro em uma conta, geralmente de Cascavel, utilizada por um laranja, que recebia uma parte desta quantia”, apontou Moraes.

O golpe era descoberto no cartório, onde um novo encontro era marcado para a transferência do veículo e o intermediador não aparecia.

“Quando as vítimas tentava recuperar o dinheiro depositado, percebiam que já havia sido sacado ou pulverizado por outras diversas contas”, completou o coordenador.

Para evitar este tipo de armadilha, Moraes destaca que é preciso desconfiar de tudo e checar todas as informações antes de se finalizar a compra.

Mandados

Ao todo, foram expedidos 20 mandados de prisão e 35 de busca e apreensão. Além do Paraná, as ordens judiciais devem ser cumpridas em Cuiabá e Várzea Grande (MT).

Durante a ação foram recolhidos documentos, comprovantes de depósitos bancários, telefones celulares e dinheiro.