Presidente da Assembleia aponta erro estratégico em taxar Agro
Adventista

Fullbanner1


Presidente da Assembleia aponta erro estratégico em taxar Agro

Fonte: Da Redação NMT
SHARE
Botelho elencou a importância história da atividade produtiva para o desenvolvimento do estado. Foto - Alair Ribeiro/MidiaNew

“Não podemos assassinar nossa galinha dos ovos de ouro. Demonizar o setor? Jamais! Se tem alguém que merece respeito neste país é quem produz alimento, quem produz comida”, foi com essa frase firme que o atual presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado reeleito e forte candidato a seguir no comando da Casa de Leis, Eduardo Botelho (DEM), se posicionou em uma audiência montada no legislativo estadual sobre a proposta de reforma tributária ao agronegócio do estado, nesta semana. A chamada “taxação do Agro” vem dividindo opiniões Mato Grosso à fora sobre os prós e contra com a instalação de possíveis medidas neste sentido. Botelho, aparentemente, fará frente com voz ativa contra quem defende aumentar arrecadação “sangrando” o bolso dos grandes produtores do estado. “É evidente que existe um Mato Grosso antes do agro e um Mato Grosso depois do agro. É inegável”, defendeu Botelho, invocando questões históricas. Pelo jeito, o debate vai ser muito longo. O governador eleito, Mauro Mendes (DEM), que será aquele que poderia ter o poder de tocar essa questão à frente, de fato, não se manifestou ainda de maneira veemente. Já se sabe, porém, que seu vice, Otaviano Pivetta (PDT), um dos grandes produtores mato-grossenses, é permanentemente contra o incremento de impostos.