Prefeitura cobra melhorias na passagem urbana da BR-364/163 a Rota do Oeste
Fullbanner1



Prefeitura cobra melhorias na passagem urbana da BR-364/163 a Rota do Oeste

Após reunião com a concessionária, Prefeitura irá tomar providências com ANTT e DNIT.

Fonte: Assessoria
SHARE
Foto: Assessoria

Uma reunião ocorreu na tarde desta quinta-feira (30), entre a Prefeitura, concessionária Rota do Oeste, Câmara e sociedade civil para discutir melhorias na travessia urbana da BR-364 no perímetro urbano de Rondonópolis. O encontro foi realizado na sala anexa ao gabinete da Prefeitura e durou mais de 2h, após serem apresentadas as demandas ao representante da Rota do Oeste, ficou definido que será o município fará uma nova reunião com a participação da Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT), o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) e a bancada federal de Mato Grosso.

Durante o encontro que envolveu representantes de várias associações, o representante da Rota do Oeste, Fábio Abritta apresentou as obras realizadas durante a concessão e o que está previsto para Rondonópolis. No entanto, ele deixou claro que necessidades apresentadas pelo município não estão presentes no contrato.

“Algumas aspirações da cidade não foram previstas nesse contrato de concessão, que não é responsabilidade da concessionária. Não foi ela que executou esse contrato, nós assumimos a concessão com contrato já definido e não previa algumas necessidades aqui da prefeitura, mas é uma questão importante de estar se levando a agência em conjunto com a Prefeitura,” relatou Abritta.

O prefeito Zé Carlos do Pátio, que intermediou a reunião, entre a classe política e sociedade civil com a concessionária, disse lamentar que obras de fundamentais importâncias foram deixadas de lado pela ANTT.

“É um absurdo não estar em um projeto da duplicação da BR-364, os equipamentos necessários para atender o cidadão como a passarela e a duplicação do Trevão. O interessante que a responsabilidade é da ANTT, que não colocou no projeto a passarela, a duplicação chega na entrada da cidade e acaba, vira um gargalo, vem a duplicação do Mato  Grosso do Sul, com vários viadutos, estruturas e quando chega em Rondonópolis há vários problemas, não podemos aceitar o que estão fazendo, toda uma concessão de uma rodovia e não olhou para a travessia urbana de Rondonópolis,” declarou o prefeito.