Prefeito cita “vocação” do filho, mas admite que vídeo pode atrapalhar
Fullbanner1



Prefeito cita “vocação” do filho, mas admite que vídeo pode atrapalhar

Fonte: Da Redação - Com Folhamax
SHARE
Foto: Reprodução.

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), afirmou esta semana, ao ser questionado sobre uma possível candidatura de seu filho, Emanuel Pinheiro da Silva Primo, ou Emanuel Filho, como se identifica, deve ser mesmo candidato a deputado federal nas eleições deste ano.

O chefe do executivo municipal afirmou que o filho está bem preparado e que para ele não é fácil colocar Emanuel Filho como candidato, tendo outros companheiros também concorrendo a uma cadeira na Câmara dos Deputados, em Brasília. Pinheiro também ressaltou que “Emanuelzinho” não tem os defeitos do pai.

“Meu filho é muito melhor que o pai em todos os aspectos. Como eu sempre falo. Ele tem todas as minhas qualidades e nenhum dos meus defeitos. Ele está bem preparado e não o influenciei em nenhum momento para ser candidato. Estou acompanhando o despertar desta vocação dele. Eu vi que despertou e que ele tem pegada e vontade de contribuir. Agora vamos ver. Está na mão de Deus. Não é uma decisão fácil colocar teu filho como candidato, tendo outros companheiros candidatos a federal. Vamos ver, vou avaliar, mas não está descartado”, disse.

Emanuel Pinheiro afirmou que o filho pode sofrer com acusações relativas ao vídeo onde o atual prefeito de Cuiabá aparece recebendo dinheiro que seria supostamente de propina, das mãos do ex-chefe de gabinete do ex-governador Silval Barbosa, Silvio Cezar Correa. O chefe do executivo municipal foi citado pelos dois, em acordos de colaboração premiada, acusado de receber propina durante a gestão passada do governo estadual.

“Bom não é. Falar que é bom é tapar o sol com a peneira, até porque o que fica é um vídeo e uma versão falada. Eu vou ter que provar que não tenho nada a ver com aquilo. Isso não é bom. Como ele sabe que não tenho nada a ver com aquilo e que vamos provar, ele tem que entender que a vida pública é assim mesmo. Você é cobrado mesmo e essa é uma situação que o pai dele terá que lutar e provar. Ele sabe a verdade e não tem nada com isso. Não poderá pagar esse pato. Mas é do jogo”, minimizou.

Após a exibição do vídeo no Fantástico, a candidatura do filho de Emanuel Pinheiro chegou a correr risco de não acontecer, para evitar um possível desgaste ao jovem.