PPS local vira bomba relógio prestes a explodir
Adventista

Fullbanner1


PPS local vira bomba relógio prestes a explodir

Fonte:
SHARE

Uma bomba prestes a explodir; assim pode ser classificado o clima dentro do diretório municipal do PPS de Rondonópolis. O motivo é que a sigla que já foi uma das maiores do município e já teve políticos filiados como o ministro Blairo Maggi, o deputado federal Adilton Sachetti dentre outros, vive uma verdadeira guerra interna, entre dois grupos.

De um lado está o grupo do ex-prefeito Percival Muniz, que foi convidado a se retirar do partido e decidiu migrar para o PDT. No entanto, apoiadores do ex-prefeito decidiram permanecer na sigla, mesmo com a saída de Percival.

Do outro lado estão pessoas ligadas ao ex-secretário de Educação de Mato Grosso, Marcos Marrafon, que foi candidato derrotado a deputado estadual no pleito deste ano. O grupo de Marrafon já se reuniu para debater o partido no município e assumir as rédeas da sigla na cidade.

Por outro lado, o “percivalistas” que ainda permanecem no partido querem bater chapa com o novo grupo e assumir de vez o comando do partido.  O líder deste grupo é o suplente de vereador Reginaldo dos Santos e a servidora de carreira Maria Lúcia da Silva.

Uma pessoa ligada a esse grupo já deixou claro que o objetivo é enfraquecer Marrafon e “vingar” o convite feito a Percival para se retirar do partido.

A briga promete ser “feia” nos próximos meses.