Por quatro votos a um, Gilmar se livra de voltar a cadeia
Adventista

Fullbanner1


Por quatro votos a um, Gilmar se livra de voltar a cadeia

Fonte: Da Redação NMT
SHARE
Foto - Ronaldo Mazza/ALMT

O deputado estadual, Gilmar Fabris (PSD), que ano passado chegou a ficar mais de trinta dias detido no Centro de Custódia de Cuiabá pela acusação de obstrução da Justiça, em meio as investigações da Operação Malebolge, conseguiu se livrar da possibilidade de voltar a prisão. A 2ª Seção do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), em Brasília (DF), negou o pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), que visava determinar a volta do deputado para a reclusão. Uma única magistrada entre os cinco votantes se posicionou a favor do retorno de Fabris para a reclusão. O pedido de prisão foi feito pela PGR, que acusou ilegalidade na soltura decretada pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso, procedida por unanimidade do plenário, em outubro de 2017. Na época, um forte debate jurídico foi formado entre defensores de que o parlamento que faz parte o denunciado tem de validar sua prisão, enquanto outros entendiam que não.