População se delicia com obras e atrações culturais do PAM Rondonópolis
Supermoveis

Fullbanner2


População se delicia com obras e atrações culturais do PAM Rondonópolis

Fonte: Assessoria
SHARE

“A gente não quer só comida. A gente quer comida, diversão e arte”. A célebre frase cantada na música Comida, da banda Titãs, um dos grandes nomes do rock nacional, está sendo comprovada com o sucesso do Panorama das Artes de Mato-Grossenses – PAM Rondonópolis 2017, que acontece no Espaço Cultural Casario desde a noite de terça-feira (22) e se encerra neste sábado (26).

Realizado pela primeira vez na região sudeste de Mato Grosso, o PAM Rondonópolis, que tem como tema “Re-descoberta”, além de promover as artes dos sete artistas locais selecionados para o evento, tem oferecido todas noites no Casario uma vasta programação cultural, com música, dança e teatro.

Idealizada pela Associação Cuiabana de Belas Artes – Acuba, a mostra reúne obras de sete artistas plásticos locais e homenageia Wander Melo, que completa 39 anos de carreira. Além de Mello, foram selecionados para exposição: Tânia Pardo, Marlene Trouva, Valcides Arantes, Djalma Santos, Sebastião Veloz e Mando Nunes.

Encantamento

O público tem adorado e participado ativamente do PAM. Durante o dia, alunos das redes públicas estadual e municipal estão visitando a mostra e recebem aulas supervisionadas sobre as obras expostas, a produção artística local e a história do Casario, que é considerado o berço da cidade e patrimônio histórico e cultural. A noite ocorrem as apresentações culturais.

O construtor Edson Fraga, acompanhado da esposa, a dentista Samira Badin, levou ao Casario a sua mãe Yolanda Fraga (82), que mora em Vitória, no Espírito Santo. Dona Yolanda ficou encantada com tudo o que viu por lá, desde o espaço histórico restaurado, as obras de artes expostas, a comida e as apresentações culturais.

“Gostei, estão de parabéns”, frisou a visitante capixaba, sendo endossada pelo casal, que aproveitou para pedir mais eventos culturais no Casario. “É um lugar lindo”, disse Edson. “Muito gostoso de frequentar e tem muita energia”, ressaltou.

O estudante de Engenharia Civil, Cleiton Alves (19), também foi ao Casario na noite desta quinta-feira. Ele levou a amiga Poliana Dias (15), que é estudante do Ensino Médio. Os dois adoraram tudo que viram por lá.

“Muito legal isto aqui, desde as obras de artes expostas a estas apresentações de música e dança”, disse Cleiton. “Valeu a pena ter aceito o convite dele (Cleiton) para vir ao Casario. Muito massa”, completou Poliana, com brilhos olhos, enquanto acompanhava a apresentação de dança de K-pop, uma espécie de dança popular Koreana, que se caracteriza por uma grande variedade de elementos audiovisuais, pelo grupo Sirena, uma das atrações da noite.

O integrante do grupo Sirena, Carlos Eduardo (21) elogiou a iniciativa. Segundo ele, faz bem ter este estímulo para arte e vida cultura da cidade, que é tão carente deste tipo de evento. “Faz bem ter arte para alegrar a vida e acho maravilhoso ter esse incentivo”, afirmou, acrescentando que o grupo foi criado há um ano e faz apresentações pela cidade e até já participou de competições de dança fora.

Além do grupo Sirena, contagiaram o público na noite de quinta-feira o grupo de dança Moviment, Let me dance, a Academia Líder, que apresentaram danças em vários ritmos, indo do afro, passando pelo hip hop ao contemporâneo. Além disso, houve o stand up de Giordano Bruno, musicada no estilo break in, e o show musical de Cassiane do Forró.


O secretário municipal de Cultura, Humberto Campos, disse que está muito satisfeito com a realização do PAM em Rondonópolis. Aliás, a participação do público, principalmente dos jovens, está acima da expectativa. “Surpreendeu até a participação. É muito bom ver, principalmente os jovens, tendo contato com a arte. É o que a gente quer e o PAM está contribuindo para estimular a cultura e arte entre a nossa população”, afirmou.

Ele ressaltou, ainda, que muitas das atrações que estão se apresentando fazem parte das ações do Centro Cultura José Sobrinho, que é mantido pela prefeitura de Rondonópolis.

O curador do PAM Rondonópolis, o crítico de arte, Laudenir Gonçalves, que é professor doutor da UFMT, ressaltou que o intuito do PAM é justamente este: valorizar e promover a arte e a cultura local. Estão expostas 16 obras no PAM em Rondonópolis. Além das sete dos artistas locais, tem outras noves, sendo cinco do PAM de Chapada dos Guimarães e quatro do PAM de Várzea de Grande, cidades que já receberam a mostra antes.

“A proposta do PAM é que a medida que o projeto avança, as obras que foram apresentadas nas cidades anteriores compõem também a mostra do local. Assim, ao chegar à última localidade contemplada, torna-se um grande mosaico cultural mato-grossense”, explicou Laudenir. Após Rondonópolis, a próxima para é na região Araguaia, Barra do Garças. Em seguida, passa pela região norte: Sorriso e Alta Floresta. O encerramento será na capital, Cuiabá.

Gratuita

A entrada ao PAM Rondonópolis é gratuita. Nesta sexta-feira (25) e sábado (26) as continuam expostas e têm mais programações culturais, com shows, música e dança.

No encerramento, que ocorre sábado, a partir das 18 horas, haverá uma performance do artista plástico renomado nacionalmente, Adir Sodré, que é nascido em Rondonópolis, embora pouco saibam. A apresentação, na qual pinta uma tela ao vivo, em cerca de 45 minutos e uma hora, não pode realizada na abertura, por conta da chuva.

O PAM Rondonópolis conta com o apoio do Governo do Estado, por meio da secretaria estadual de Cultura, Assembleia Legislativa de Mato Grosso, UFMT e Prefeitura local.

Montreal