Polícia investiga se grávida foi torturada antes de morrer em MT
Fullbanner1



Polícia investiga se grávida foi torturada antes de morrer em MT

Fonte: Da redação
SHARE
Foto: Reprodução.

A jovem grávida, Viviane da Silva Ângelo, 18, encontrada morta no domingo (18), pode ter sido vítima de “feminicídio”. Familiares relataram que a vítima, que estava desaparecida desde a última sexta-feira (16), saiu da casa da avó para se encontrar com o ex-companheiro, identificado como M.F.

Alguns amigos contam que a jovem falava que não queria reatar o relacionamento com o pai da criança. Porém, disseram que ela ainda tinha sentimentos por ele.

As informações são de que a jovem saiu de casa da avó na sexta-feira (16), e encontrou-se com um homem após solicitar um moto-taxista. Uma testemunha relatou a Polícia Civil que Viviane teria solicitado o serviço de moto taxi da casa de sua avó e parou em frente a um bar próximo a Ponte de Ferro.

Conforme relatou a testemunha, a jovem foi abordada por um homem e houve uma discussão entre eles.

O CRIME

O corpo de Viviane foi localizado no domingo (18) perto da Ponte de Ferro sobre o Rio Coxipó, em Cuiabá. A vítima estava grávida de sete meses e era procurada pela família desde sexta-feira.

O caso será investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Segundo a Polícia Civil, a delegada Alana Cardoso aguarda o resultado de pericia para constatar se houve tortura antes da jovem ser assassinada e que a linha de investigação é que o caso seja de feminicídio.

Informações do Folhamax