Polícia faz operação contra bando armado de invasões de terras em MT
Adventista

Fullbanner1


Polícia faz operação contra bando armado de invasões de terras em MT

Fonte: Da redação
SHARE

Uma ação conjunta das Polícias Civil e Militar, de Jauru e Pontes e Lacerda, deu cumprimento a 16 mandados de busca e apreensão, 06 mandados de prisão, 07 prisões em flagrante, no domingo (18). Durante os trabalhos foram apreendidas 10 armas de fogo e 157 munições.

A operação intitulada “Grillus” foi deflagrada com o objetivo de desarticular uma associação criminosa armada que agia na região (principalmente na zona rural de Jauru), amedrontando proprietários de terras e seus colaboradores.

A maior parte das denúncias vem da região conhecida como “Areião”, em Jauru. Segundo relatos, invasores (mediante emprego de arma de fogo e grave ameaça) liderados por Juvenal Cassimir dos Santos, conhecido como “Borginho” e seus familiares, expulsavam colaboradores dos proprietários sob o argumento de que as terras não lhes pertenciam.

Após a comunicação dos fatos na Delegacia de Polícia de Jauru foi instaurado inquérito policial. A Polícia Judiciária Civil, através do delegado regional Rafael Scatolon, representou pelos mandados como forma de reprimir os crimes investigados.

Em diligências nas cidades de Jauru e Pontes e Lacerda os policiais (civis e militares) deram cumprimento aos mandados de busca realizando a prisão em flagrante de Juvenal Cassimir dos Santos, Kellinton Rafael de Souza e Welison Antônio de Araújo, todos pelo crime de posse irregular de arma de fogo, além de dar cumprimento aos mandados de prisão dos suspeitos, sendo cumpridos ainda mandados de prisão da esposa de Juvenal, Iracema Emília dos Santos, e de seus filhos, Jeremias Otoniel dos Santos e Josielson Eliel dos Santos.

Na cidade de Pontes e Lacerda, foram cumpridos 09 mandados de busca, sendo autuados em flagrante, Zeneide Alves de Souza, Claudemir Gaspar, Carlos Roberto do Nascimento, o “Carlinhos sem perna”, e Valdenir Bezerra de Souza, “Cuíca”, autuados por posse irregular de arma de fogo e munições, e investigados por integrarem o bando armado para invasões das terras, cujos procedimentos foram presididos pelo delegado de polícia Carlos Augusto do Prado Bock.

As investigações apontaram envolvimento dos detidos nos crimes de associação criminosa armada, esbulho possessório, posse ilegal de arma de fogo e munições, crimes ambientais e denunciação caluniosa.