Polícia cumpre prisão de autores de roubo a mão armada contra coronel...
Fullbanner1



Polícia cumpre prisão de autores de roubo a mão armada contra coronel da reserva em MT

Fonte: Da redação
SHARE
Foto: Reprodução.

A Polícia Judiciária Civil, através da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Cuiabá (Derf), cumpriu nesta sexta-feira (25.05), dois mandados de prisão preventiva contra suspeitos de atuarem em roubo a mão armada na Capital. Carlos Henrique de Assis Batista, conhecido como “Pezão” e Luan Vitor Costa dos Santos, o “De Menor”, são apontados como autores do roubo majorado contra um coronel da reserva da Polícia Militar.

O crime ocorreu no dia 29 de março, na Avenida Agrícola Paes de Barros em Cuiabá. Na ocasião, a vítima foi rendida por dois indivíduos, que em posse de arma de fogo e utilizando de grave ameaça, subtraíram diversos objetos pessoais da vítima, como relógio e corrente de ouro.

Ao iniciar os trabalhos investigativos, a equipe da Derf, através de coleta de imagens de câmeras de segurança das imediações, verificou que os dois suspeitos, após consumarem o roubo, evadiram-se do local em um veículo Corsa Classic. Em continuidade as investigações, os policiais seguiram até o bairro Santa Isabel, onde localizaram em uma residência, o suposto veículo utilizado na ação criminosa.

Em análise das características do automóvel localizado com o utilizado pelos criminosos, verificou-se através das imagens que tratava-se do mesmo carro, por detalhes específicos, como um amassado no para-choque traseiro no lado direito, retirando quaisquer dúvidas de que poderia tratar-se de carro diverso utilizando a mesma placa (veículo “dublê”).

Segundo o delegado Diego Alex Martiminiano da Silva, o veículo foi utilizado no crime pertence a mãe do suspeito Carlos Henrique. “Ele confessou a autoria do assalto e disse que praticou o crime junto ao seu comparsa Luan, sendo os dois indiciados por roubo majorado”, disse o delegado

Os presos serão encaminhados para audiência de custódia e estão a disposição do poder judiciário. As investigações foram coordenadas pelo delegado Diego Alex Martimiano da Silva e contou com o trabalho dos investigadores Rodrigo Coelho Câmara Pimentel, Wederson Ferreira Nunes e Wilton Roberto Gomes Belém.