Polícia Civil prende associação criminosa e recupera carro roubado em MT
Fullbanner1

show


Polícia Civil prende associação criminosa e recupera carro roubado em MT

Fonte: Da redação
SHARE

Em prosseguimento às atividades de repressão à criminalidade, a Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores (Derrfva), da Polícia Judiciária Civil, prendeu na segunda-feira (14.05) quatro pessoas envolvidas em roubos a veículos na região metropolitana.

Foram recuperados dois veículos: um Duster, pela Polícia Militar e um Astra, pela Derrfva, ambos apresentavam placas falsas.

Nas diligências de apreensões em flagrante, as chaves dos dois veículos foram localizadas na casa ocupada pelos autuados.

A diligência partiu de desdobramento de investigação de uma associação criminosa que atuou em um roubo a veículo Chevrolet Classic – subtraído na Estrada da Guarita, em Várzea Grande, em 09 de maio – e que também estaria à frente de outros roubos na Baixada Cuiabana.

Três adultos foram presos: Willian Cesar Alves Filho, Marcos Vinicius Jorge Faustino e Luiz Carlos Gonçalves da Silva, que já foi seguramente reconhecido por uma das vítimas como autor de roubo praticado na noite em 09 de maio.

Um adolescente de 16 anos foi apreendido e reconhecido como um dos autores do roubo praticado no domingo (13). As investigações apontaram que ele agia em conjunto com reeducandos de unidades prisionais da Capital, cooptando outros criminosos para a prática de roubos e receptações de veículos.

Ao ser ouvido na delegacia, o menor admitiu integrar uma facção criminosa que age dentro e fora de presídios em todo o Estado.

Os presos foram autuados em flagrante pelo delegado adjunto da Derrfva, Marcelo Martins Torhacs, nos crimes de associação criminosa arma e com participação de adolescente, receptação, adulteração de sinal identificador e veículo automotor e corrupção de menores.

O adolescente, por sua vez, foi autuado por ato infracional análogo a associação criminosa armada, organização criminosa, roubo majorado e adulteração de sinal identificador.