Polícia Civil identifica suspeitos e esclarece latrocínio de professor em Vila Rica
Adventista

Fullbanner1


Polícia Civil identifica suspeitos e esclarece latrocínio de professor em Vila Rica

Fonte: Da Redação com PJC
SHARE
Foto: Assessoria.

Menos de 24 horas após o corpo da vítima ser encontrado, a Polícia Judiciária Civil de Vila Rica (1.259 km a Nordeste) esclareceu o latrocínio que vitimou o professor, Jaime Raimundo Gonçalves, 69, conhecido como “Professor Jaime”, pessoa muito conhecida e querida no município. Duas pessoas, entre elas um adolescente que recebia ajuda do professor, foram detidas apontadas como autoras do crime.

O menor M.V.L.L., 17, Felipe Batista Pereira, 20, foram identificados como autores do latrocínio que vitimou o professor de educação física na noite de sexta-feira (29). Segundo as investigações, os suspeitos agiram com frieza e requintes de crueldade, chegando a jogar videogame, enquanto a vítima agonizava antes da morte.

O corpo da vítima foi encontrado em sua residência, na noite de sábado (29), após vizinhos sentirem um forte odor vindo da casa. O professor de educação física foi morto a facadas teve o corpo enrolado em lençóis.

Imediatamente a equipe de policiais da Delegacia de Vila Rica deu início as diligências e para identificar os autores do crime, sendo o menor M.V.L.L. identificado como principal suspeito. Segundo as investigações, o menor era um dos jovens que o professor ajudava, incentivando a prática de atividades esportivas, cedendo moradia e alimentação em sua residência.

Após ter sua participação identificada no crime, o adolescente foi localizado, no domingo (30), em um hotel na região central de Vila Rica. Questionado, inicialmente o suspeito negou a autoria do homicídio, porém na Delegacia, ao prestar declarações ao delegado Renato Resende, ele confessou o crime e revelou que contou com apoio do comparsa Felipe.

Em continuidade as diligências, os policiais seguiram até a casa do suspeito, no bairro Vila Nova, onde foi realizada a prisão de Felipe. Em uma chácara onde ele trabalhava, a cerca de 15 quilômetros de Vila Rica, foram apreendidos os objetos roubados da vítima, sendo 2 videogames, 1 smarthphone, 1 notebook, e um cordão de ouro.

Interrogado, Felipe disse que o menor M.V.L.L. teria oferecido R$ 1,5 mil para que ele participasse do crime. Porém os suspeitos apresentaram versões contraditórias de quem teria efetuado os golpes de faca contra vítima.

Felipe foi autuado em flagrante por homicídio qualificado e o menor M.V.L.L. responderá pelo ato infracional análogo ao mesmo crime.