Polícia Civil aplica R$ 2,2 milhões na estruturação de delegacias
Fullbanner1



Polícia Civil aplica R$ 2,2 milhões na estruturação de delegacias

Fonte: Da Redação com PJC
SHARE
Foto: Assessoria.

Um aporte financeiro de R$ 2,2 milhões foi disponibilizado à Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, por meio de emendas parlamentares, para estruturação das unidades policiais. O dinheiro é oriundo de sete emendas de iniciativa dos deputados estaduais: Wancley Carvalho, Sebastião Rezende, Romoaldo Júnior, Saturnino Masson, Gilmar Fabris, Pedro Satélite e Wagner Ramos, que foram aprovadas em plenário da Assembleia Legislativa de Mato Grosso entre os anos de 2017 e  2018.

O recurso financeiro foi direcionado a suprir demandas da Instituição, como reformas e ampliações de delegacias, compra de equipamentos de informática e tecnologia da informação (computadores, drones, câmera digital, câmeras de monitoramento, switch), armamento e material bélico (colete balístico, uniforme, armas e munições), etilômetros, mobiliários (cadeiras, longarinas), mobília infantil para as Delegacias Especializadas de Defesa da Mulher no interior do Estado e aparelhos de ar condicionado.

“As emendas destinadas pelos deputados são importantíssimas e demonstram grande reconhecimento aos trabalhos desenvolvidos pela Polícia Judiciária Civil, além de credibilidade e confiança na execução dos valores das emendas. Temos plena convicção que nossas unidades estão melhores equipadas para atender o publico, bem como, para o desempenho das atividades profissionais dos nossos servidores”, pontuou o delegado geral da Polícia Civil, Fernando Vasco Spinelli Pigozzi.

O deputado Wancley Carvalho apresentou quatro emendas, totalizando mais de R$ 1,6 milhão de recurso aplicados na compra de equipamentos e armamentos. “Sou policial civil  e represento o Estado como deputado. Sei das dificuldades na área da segurança pública e como conhecedor da estrutura organizacional da Polícia Civil,  priorizei parte das minhas emendas para contribuir com investimento e avanço da Instituição”, destacou.

O deputado parabenizou as diretorias que passaram ao longo de seu mandato, em especial, a atual gestão, via a equipe Diretoria de Execução Estratégica, coordenada pelo delegado Mario Dermeval Aravechia de Resende.

“Junto com a equipe técnica da Secretaria de Segurança Pública (SESP), os servidores dessa Diretoria vem nos auxiliando para que pudéssemos tirar do papel todo esse recurso e colocar na ponta para os nossos policiais, oportunizando melhores condições para exercerem suas atividades e atribuições. Estou muito orgulhoso em contribuir diretamente com a minha Instituição”, disse Wancley.

Os outros seis parlamentares que destinaram orçamento foram: Romoaldo Junior com R$ 140 mil, Wagner Ramos, com R$ 125 mil; Saturnino Masson, com R$ 125 mil, Pedro Satélite, com R$ 100 mil; Gilmar Fabris, com R$ 50 mil, e Sebastião Rezende com mais de R$ 47 mil.

Para o deputado Romoaldo Junior, um dos motivos que o levou a destinar  recurso para Polícia Civil foi o profissionalismo do trabalho desenvolvido pela Diretoria, para  dar condições e melhorar as delegacias no interior.  “O governo tem investido muito pouco, cortando a cada ano repasses para Segurança Pública. Penso que cada parlamentar deveria cuidar da sua região, disponibilizando emendas para ajudar as unidades policiais. Percebo nos delegados e equipes a vontade de trabalhar com a comunidade no combate  à criminalidade”, disse Romoaldo Junior.

O processo para recebimento dos valores provenientes de emendas parlamentares iniciou em novembro de 2017. Na ocasião, a equipe do Setor de Aquisição da Diretoria de Execução Estratégica (DEE) montou um portfólio, especificando as principais necessidades da Polícia Civil. Esse material foi apresentado aos deputados estaduais, que ficaram sensibilizados com as necessidades de reestruturação das delegacias de policia.

O diretor de Execução Estratégica (DEE), Mario Resende, comentou a importância dessas verbas diante do cenário de crise econômica do Estado e pouca dotação orçamentária.

“Tivemos 100% de sucesso nas aquisições. Isso tudo ajudou a reduzir algumas demandas da Polícia Civil, em mobiliário, reforma e equipamentos, dotando as delegacias de meios para o desempenho da atividade fim”, finalizou do diretor.