PM apreende explosivos caseiros durante desocupação de garimpo ilegal no Estado
Fullbanner1

Fullbanner2


PM apreende explosivos caseiros durante desocupação de garimpo ilegal no Estado

Fonte:
SHARE
Foto: Assessoria

O número de bombas de fabricação caseira apreendidas no garimpo ilegal na Serra da Borda, em Pontes e Lacerda, e os danos ambientais provocados pela exploração ilegal de ouro chamaram a atenção das forças policiais que retomaram a área, ontem. Em um único ponto, no meio da mata, provavelmente onde eram produzidas, foram recolhidas 14 unidades prontas para explodir o solo.

Outras duas estavam em fase de preparação. Ontem à tarde, policiais militares hastearam a Bandeira do Brasil no garimpo ilegal, em sinal de retomada da área. O ato ocorreu após a retirada dos últimos equipamentos usados na exploração garimpeira e a vistoria confirmou que não havia mais nenhum garimpeiro no local. Entre os dias 4 e 16 deste mês, 35 garimpeiros foram presos em flagrante delito por exploração ilegal e danos ambientais.

A PM também apreendeu sete geradores de energia, cinco detectores de metais, duas retroescavadeiras, entre outros equipamentos usados na atividade garimpeira. A desocupação da área mobilizou mais de 400 policiais entre militares, civis, federais e equipes do Corpo de Bombeiros. Somente a Polícia Militar enviou para a região 170 homens do Bope, Cavalaria, Força Tática, Rotam, Ciopaer e do Batalhão Ambiental. De acordo com o comandante regional da PM de Pontes e Lacerda, coronel Alberto Neves, ontem, os primeiros 30 homens da Força Nacional desembarcaram no município para atuar na vigilância da área e evitar novas invasões.

O grupo já começou a trabalhar no patrulhamento das rodovias e áreas do entorno do garimpo, em apoio à Polícia Rodoviária Federal(PRF), enquanto aguarda a chegada de 120 militares do Exército Brasileiro, prevista para a manhã desta quarta-feira(20). Hoje, explica coronel Alberto, a vigilância da Serra da Borda passa a ser responsabilidade da Força Nacional e do Exército.

A Polícia Militar fará a transferência simbólica em um ato no garimpo, porém, continuará apoiando as forças federais na segurança. Essa é a segunda vez que a polícia desocupa a mesma área. Na primeira invasão, em novembro, a ‘Serra da Borda’ chegou a ter 7 mil garimpeiros explorando ilegalmente a área. Dessa última, a estimativa era de que havia 2 mil homens, só que com poder maior de exploração com utilização de máquinas e equipamentos pesados.

Fonte: SóNotícias

 

Montreal