“Pessoal pratica suicídio”, diz Bolsonaro sobre morte na ditadura
Fullbanner1



“Pessoal pratica suicídio”, diz Bolsonaro sobre morte na ditadura

Fonte: Da Redação NMT
SHARE
Foto -Arquivo/ExpressoAM

O pré-candidato a presidente da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, voltou a dizer que não houve ditadura no Brasil no século passado. Na semana em que a Corte Interamericana de Direitos Humanos condenou, por unanimidade, o Brasil pelo assassinato do jornalista e dramaturgo Vladimir Herzog (nascido no então Reino da Iugoslávia e morto em São Paulo, em 1975, aos 38 anos), possivelmente executado pelo regime, Bolsonaro disse que lamenta a morte dele, mas que não pode confirmar se realmente foram os militares os responsáveis e sinalizou maior chance de suicídio para o caso. “Lamento a morte dele, em que circunstância, se foi suicídio ou morreu torturado. Suicídio acontece, pessoal pratica suicídio”, disse à “Mariana Godoy Entrevista”, da RedeTV. Questionado sobre a repressão vivida na época, o social-liberal novamente desdenhou da tese. “Me define o que é ditadura? Nós tínhamos liberdade de ir e vir”m reiterou.