Pátio quer que polícia obrigue secretário ir até AL atender solicitação
Adventista

Fullbanner1


Pátio quer que polícia obrigue secretário ir até AL atender solicitação

Parlamentar perdeu a paciência e mostra que está se sentindo "enrolado" por secretário

Fonte:
SHARE
Pátio não economizou críticas ao chefe da Segurança Pública de MT. Foto: Marcos Lopes / ALMT

O deputado estadual José Carlos do Pátio (SD) teceu duras críticas, nesta semana, ao secretário de Estado de Segurança Pública, Mauro Zaque, pelas seguidas ausências na Assembleia Legislativa para apresentar dados do setor aos parlamentares. Em discurso, o parlamentar defendeu até uma condução coercitiva para conduzir Zaque ao Legislativo.  “Ele se acha acima do bem e do mal, mas não é nenhum reizinho ou todo poderoso. Tem que respeitar esse parlamento.”, declarou.

Zaque deveria comparecer no dia 5 de novembro para prestar esclarecimentos a Comissão Comissão de Segurança Pública e Comunitária da Assembleia Legislativa de Mato Grosso. No entanto, não compareceu alegando que foi submetido a exames de urgência.

Uma nova convocação  foi marcada para o dia 12 de dezembro. Conforme o parlamentar, se eventualmente o secretário Mauro Zaque não comparecer novamente, a Comissão de Segurança Pública deve deliberar por uma condução coercitiva.

O deputado ainda criticou duramente o secretário Mauro Zaque nas decisões administrativas que tratam da Polícia Militar. “Não foi respeitada a proporcionalidade de habitantes ao designar policiais militares para atuar nos municípios. Por isso, esse índice alarmante de homicídios em Várzea Grande e Rondonópolis. Tem município do interior que tem efetivo de 4 a 6 policiais militares para 10 mil habitantes. Isso é inadmissível”.

O discurso de Pátio em defesa da segurança pública foi engrossado pelo deputado estadual Emanuel Pinheiro (PR).  “Pelo que vi o secretário se recusa a comparecer a Comissão de Segurança. Isso é inadmissível. Tem que cumprir as convocações dentro do prazo regimental”, declarou.

Fonte: FolhaMax