Parlamentares destacam potencial energético de MT
VendaMais

Parlamentares destacam potencial energético de MT

0
SHARE
Foto:Assessoria.

Parlamentares do Brasil e de países da América do Sul e Caribe debatem, em Mato Grosso, estratégias e alternativas para a produção de energia. Nesta quinta-feira (11.08), Cuiabá sediou o primeiro encontro do Parlamento Latino-americano (Parlatino) em solo mato-grossense.

A abertura do evento foi realizada no Salão Nobre Cloves Vettoroato, no Palácio Paiaguás. Durante o encontro, que se estende até esta sexta-feira (12.08), os parlamentares e gestores participam de debates e palestras sobre formas alternativas de produção de energia que impactem menos o ambiente.

O vice-governador de Mato Grosso, Carlos Fávaro, classificou o encontro como histórico, por ser a primeira vez que o estado sedia o evento após 50 anos da proposta realizada pelo então prefeito de Cuiabá, Vicente Vuolo. Fávaro reforçou o sentimento de união entre as nações e o objetivo em comum do encontro. “Gostaria de citar o Papa João 23, em um discurso que se aplica muito bem ao nosso caso – Buscais primeiramente o que nos une antes de buscar o que nos divide. Mais que amigos, temos muita coisa em comum e que nos concilia. Somos igualmente latino-americanos unidos pelas nossas origens, pelo espirito aguerrido, forte, resiliente, determinado e, por isso, vencedor”.

Para o vice-governador, o Parlatino converge com as diversas estratégias do Governo do Estado, que tem cada vez mais estreitado laços com os países vizinhos. “É um desejo do governador Pedro Taques e do nosso Governo fazer e promover a integração da América Latina e do Brasil. Fizemos a Caravana da Integração na Bolívia, Peru e Chile este ano e agora este evento consolida ainda mais esta integração. Nós temos toda a certeza que não só os assuntos relacionados à energia elétrica, mas todos os outros assuntos transversais que nos unem podem ser debatidos e essa integração vai ser muito importante em todos os aspectos, principalmente o comercial”, afirmou.

Segundo Carlos Fávaro, parte deste programa de integração está na consolidação de voos internacionais do Aeroporto Marechal Rondon, que poderá, ainda este ano, ter uma rota direta para a Bolívia. De acordo com o vice-presidente da Comissão de Minas e Energia do Parlatino, senador Hélio José, o potencial de Mato Grosso como produtor de energia elétrica de baixo impacto ambiental foi o principal motivo de trazer o evento para Cuiabá. O senador ainda elencou outros motivos para a Capital sediar o evento. “Mato Grosso é um dos estados brasileiros que desponta em nível de produção da agroindústria, de geração de resíduos, e também por ter uma solimetria muito alta, uma das maiores do Brasil, ter um aeroporto internacional e estar no centro das Américas foram algumas das motivações de trazê-lo para dentro do debate”.

O senador acredita que a maior integração entre os países vizinhos evoluirá a tecnologia entre eles, mas também gerará avanços no turismo e no desenvolvimento de Mato Grosso.Nesta quinta-feira, o professor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e doutor em Química pela Universidade de Santa Catarina, Evandro Luiz Dall’oglio, realizará uma palestra e mediará um debate sobre Biocombustíveis.

Amanhã (12.08), o professor da Universidade de Brasília (UnB) e doutor em Engenharia Civil e Ambiental pela Universidade de Duke, Carolina do Norte, Mario Benjamin Baptista de Siqueira, mediará o debate sobre energia heliotérmica. Em seguida, o pesquisador e doutor em Engenharia Aerodinâmica de Pontes Super-Longas pela Universidade de Kyoto, Japão Cristiano Augusto Trein, ministrará uma palestra sobre energia solar.

Fundado em 1964, em Lima (Peru), o Parlatino é uma organização regional, permanente e unicameral, integrada pelos Parlamentos nacionais da América do Sul e Caribe. O Parlamento Latino-americano tem sede na cidade do Panamá e possui 12 Comissões Permanentes.

Integram o Parlatino as Antilhas Holandesas, Argentina, Aruba, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Curaçao, Equador, El Salvador, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, San Martin, Suriname, Uruguai e Venezuela.

O Parlamento tem os seguintes princípios permanentes e inalteráveis: defesa da democracia; integração latino-americana; não-intervenção; autodeterminação dos povos; pluralidade política e ideológica como base de uma comunidade latino-americana democraticamente organizada; igualdade jurídica dos Estados; reprovação à ameaça e ao uso da força contra a independência política e a integridade territorial de qualquer Estado; solução pacífica, justa e negociada das controvérsias internacionais; preponderância dos princípios do Direito Internacional referente às relações de amizade e a cooperação entre os Estados.

Fonte:FolhaMax.

NENHUM COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO