Palmeiras acelera em goleada na arena e ganha referência com Borja
Fullbanner1



Palmeiras acelera em goleada na arena e ganha referência com Borja

Fonte: Carlos Augusto Ferrari
SHARE

O Palmeiras deu uma resposta à altura depois da
questionada atuação na derrota para o Corinthians. É verdade que o
nível técnico do adversário e o peso do jogo eram bem diferentes, mas o Verdão
corrigiu as falhas apresentadas em Itaquera e construiu com méritos a goleada
por 4 a 1 sobre a Ferroviária. E ainda ganhou um reforço que pode fazer a diferença.

Sem Mina e Felipe Melo, Eduardo Baptista trocou o
sistema tático: deixou de lado o 4-1-4-1 para utilizar o 4-2-3-1. Egídio entrou
na lateral esquerda, e Zé Roberto passou a atuar como volante lado a lado com
Thiago Santos. A equipe ganhou qualidade na saída de bola para passar pela
forte marcação criada pelo time de Araraquara no meio de campo.

A diferença é que, desta vez, o Palmeiras
colocou velocidade na troca de passes. Melhor do Palmeiras em campo, Keno teve atuação decisiva com extrema dedicação tática e muita agilidade para abrir espaços, principalmente pelos lados. Foi assim que o Verdão envolveu o adversário para abrir
o placar, logo aos 13 minutos, com o mesmo Keno.

Veja o desenvolvimento do lance no vídeo abaixo:

Estava até fácil chegar ao gol. O problema, então, passou a ser outro. Com o controle
absoluto da partida, a equipe de Eduardo Baptista mostrou dificuldade para
acertar as finalizações e aumentar a vantagem. Keno, Dudu e Willian tiveram
boas chances para resolver o jogo ainda no primeiro tempo, mas desperdiçaram.

O gol de Michel Bastos, com certa ajuda do goleiro
Matheus, encaminhou a vitória e fez os palmeirenses diminuírem o ritmo perigosamente. Sem nada a perder, a Ferroviária abandonou a retranca e se arriscou. Alan Mineiro, de pênalti, descontou e deu um tom dramático
para os 15 minutos finais.

Foi aí que Borja mostrou que o investimento de US$
10,5 milhões não foi à toa. Se com Willian o Palmeiras ganha mobilidade, com o
colombiano o time teve agilidade e presença de área. Na força, ele ganhou a bola
no meio de campo e disparou para tabelar com Dudu. Dentro da área, exibiu todo
o talento que o transformou no atacante mais cobiçado da América do Sul. Detalhe: no primeiro e único chute dele a gol. Róger Guedes ainda faria o quarto.

Foram apenas 27 minutos minutos em campo, mas tempo suficiente para Borja mudar o comportamento do ataque. O Palmeiras ganhou alguém capaz de brigar por espaços com os zagueiros e se movimentar aliando agilidade e qualidade técnica. Sem dúvida, está um passo a frente de Willian e Alecsandro. 

A vitória não acaba com as dúvidas da torcida sobre o
trabalho de Eduardo Baptista, mas o treinador conseguiu dar neste sábado uma
nova cara ao Palmeiras. Com Borja, a vida do comandante deve ficar mais fácil.