Operação prende três, recupera arma de policial e apreende ferramentas de furtos...
Fullbanner1



Operação prende três, recupera arma de policial e apreende ferramentas de furtos a bancos

Fonte: Da redação
SHARE

Três pessoas foram presas na operação Camaleão, deflagrada pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) na manhã desta sexta-feira (04). A ação, com foco em criminosos que realizam arrombamentos para furtar agências bancárias, contou com apoio da Gerência de Operações Especiais (GOE) da Polícia Civil, Polícia Militar e Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Durante os trabalhos foi recuperada uma pistola (calibre .40) furtada de um policial militar que estava em posse do suspeito Jonathan Venício Lemes da Silva, um dos alvos com mandado de prisão expedido em seu desfavor por furto qualificado tentado.

Além do cumprimento da ordem judicial, Jonathan foi autuado em flagrante por posse ilegal de arma de fogo de uso restrito. É dele o veículo VW Voyage utilizado pelos criminosos. O suspeito possui passagem policial anterior por homicídio qualificado em Várzea Grande.

Outros dois criminosos foram presos durante a operação: Welder Ernesto da Costa e Silva e Geraldo Morais da Silva, conhecido como Marcelo.

As investigações apontaram que Welder, apesar de se encontrar recluso em unidade prisional, é o líder e financiador da associação criminosa, e emite ordem a seus comparsas para que promovam os ataques às agências bancárias e estabelecimentos que possuam cofres com valores.

O reeducando possui vasta ficha criminal e uma série de condenações definitivas cujas penas ultrapassam quarenta anos de reclusão.

Outro preso na operação, Geraldo Morais da Silva, atua em suporte logístico e como “olheiro” nas proximidades onde aconteciam as tentativas de furto. O investigado possui passagens policiais anteriores por estelionato e um homicídio (na cidade de Comodoro).

A associação criminosa estaria à frente em pelo menos 03 tentativas de furto a agências bancárias na cidade de Várzea Grande (nos dias 13 e 24 de dezembro – Av. da Feb) e 17 de janeiro (Av. Filinto Muller).

Os criminosos utilizavam equipamento para bloquear sinais de câmeras de monitoramento de celular e caixas eletrônicos, objetivando criar um verdadeiro “apagão” na agência, para realizarem os furtos de maneira dissimulada. Os investigados faziam buraco na parede e entrada mediante “rastejo”.

Durante cumprimento dos 07 mandados de busca e apreensão da operação Camaleão foram localizados e apreendidos objetos usados nos furtos a agências bancárias, como ferramentas de corte para arrombamento.

Os presos Welder e Geraldo responderão pelos crimes de associação criminosa e furto qualificado tentado, Jonathan ainda vai responder por posse irregular de arma de fogo. Eles serão apresentados em audiência de custódia, ficando à disposição do Judiciário.