Operação dos órgãos públicos e forças policiais tira mais de 50 andarilhos...

Operação dos órgãos públicos e forças policiais tira mais de 50 andarilhos das ruas de Primavera

SHARE

Mais de 50 moradores em situação de rua, em Primavera do Leste, foram abordados na madrugada desta quinta-feira (9) e encaminhados para triagem, na Feira Municipal. A ação faz parte da operação nomeada “Dia D”. O objetivo é orientar, auxiliar e encaminhar esses cidadãos para seus destinos, da forma mais humanizada possível, e ainda oferecer tratamento de reabilitação nos casos dos dependentes químicos.

Com o aumento de pessoas morando nas ruas de Primavera do Leste e a constante cobrança de medidas, por parte da população, a Prefeitura, com  apoio das secretarias e demais órgãos públicos – Defensoria Pública, Promotoria, Poder Judiciário, forças policiais Militar e Civil, Cruz Vermelha, Politec e OAB – atenderam a necessidade de tomar essa medida visando benefícios para a população e às pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade social.

Conforme o prefeito Léo Bortolin, espera-se com essa operação oferecer um encaminhamento humanizado para todos os cidadãos em situação de rua e, junto a isso, reduzir o número de andarilhos na cidade de Primavera do Leste.

Para a garantia de um atendimento humanizado a ação ofereceu aos abordados, higienização pessoal, quites de limpeza e roupas limpas, cortes de cabelos e café da manhã. Os pacientes também fizeram testes rápidos para identificar possíveis doenças como hepatites B e C, HIV e sífilis.

A Secretaria Municipal de Saúde disponibilizou uma equipe de médico, técnicos de enfermagem e enfermeiro para a identificação de possíveis casos de internação por conta das dependências químicas. Os abordados tiveram a opção de pedir o tratamento de reabilitação de forma voluntária ou, para os usuários de entorpecentes com casos mais graves, o pedido de internação ocorreu compulsoriamente.

Para isso esteve presente na feira uma equipe da Defensoria Pública. Após o diagnóstico que apontou a necessidade de internação de alguns pacientes, o órgão ficou responsável por solicitar ao Poder Judiciário liminar autorizando a internação compulsória.

Também estiveram disponíveis os serviços de cadastramento e identificação, assim como a regularização da documentação pessoal. A Polícia Militar verificou a ficha criminal de cada um encaminhado pela operação, afim de identificar mandados de prisão em aberto.

Às pessoas que não são de Primavera do Leste e desejaram retornar para a cidade de origem, uma equipe da Secretaria de Assistência Social disponibilizou passagens de ônibus. “O prefeito Léo Bortolin acredita que muitos desses andarilhos estão em Primavera do Leste porque os moradores da cidade se mostram, em sua maioria, bastante caridosos, garantindo esmolas e comidas. Esse é um atrativo para fazer os andarilhos preferirem Primavera do Leste”.

Tirar essas pessoas das ruas, para o Capitão da Polícia Militar Coneza, é de extrema importância. “Além de diminuir a vulnerabilidade social e oportunizar o tratamento contra o uso de drogas, esta operação tem o objetivo de aumentar a sensação de segurança pública, já que parte da população se sente coagida com o alto número de pedidos de esmola na área comercial da cidade”, comenta o capitão.

NENHUM COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO