Operação da Energisa no sul de MT aponta campeões do “gato”
Adventista

Fullbanner1


Operação da Energisa no sul de MT aponta campeões do “gato”

Fonte: Da Redação com OD
SHARE
Prática de fraudar a leitura de consumo pode gerar pena de quatro anos. Foto - Reprodução

Em uma operação de combate ao furto de energia, a Energisa Mato Grosso, em parceria com a Polícia Militar, Civil e Perícia Técnica, constatou nas regiões de Rondonópolis, Primavera do Leste, Campo Verde e Jaciara 820 casos de irregularidades. Em quatro dias de operação, da última terça-feira (6) até a sexta-feira (9), já no início do fim de semana, cerca de 385 casos foram verificados em clientes de médio e grande porte, sendo que fazendas, supermercados e grandes lojas foram os mais incidentes na irregularidade.

“A quantidade de situações irregulares são surpreendentes. A cada nova operação, os números são ainda mais preocupantes. É importante lembrar que o furto de energia é crime previsto no código penal, com pena prevista de 1 a 4 anos, além de ser muito perigosa e colocar em risco a segurança da população, aumentando o risco de incêndios, curtos circuitos e até a queima de aparelhos eletrodomésticos”, lembra o gerente de Combate a Perdas da Energisa, Sidney Tavares.

Mais de 200 profissionais participaram da ação e fizeram inspeções em residências, comércios, grandes empresas e fazendas. Sidney avalia as parcerias como um ponto alto da operação. “A ação conjunta com as equipes da Secretaria de Segurança Pública tem sido fundamental para o combate ao furto de energia. Também precisamos destacar a parceria da população, que tem ligado e denunciado”, pontua e completa: “Não deixe de denunciar. Temos canais abertos para isso, como o 0800 646 4196 e o aplicativo Energisa On. Você não precisará se identificar”.

Ao longo dos últimos três meses, quatro operações ostensivas trouxeram números relevantes de irregularidades pelo estado. Foram identificados 12.465 casos de irregularidades entre agosto e novembro, representando um prejuízo de R$ 4,8 milhões de reais a serem arrecadados somente via ICMS para Mato Grosso.