OMS declara emergência global contra o Zika. Município quer todos no combate
Fullbanner1

Fullbanner2


OMS declara emergência global contra o Zika. Município quer todos no combate

Fonte:
SHARE
Foto: Assessoria

No mesmo dia em que a OMS Organização Mundial de Saúde declarou o vírus zika como uma emergência global, colocando o vírus na mesma categoria de importância internacional que o ebola, ocorreu em Primavera do Leste mais uma reunião da Sala Municipal de Coordenação e Controle no Combate ao mosquito Aedes Aegypti, uma iniciativa da Prefeitura Municipal por meio da Secretaria de Saúde e integrada por grupos de serviços, igrejas, associações, entidades de classe, Poder Legislativo, Poder Judiciário, polícias civil e militar, MPE e representantes de bairros, tendo como objetivo principal criar mecanismos e ações para combater o vetor (mosquito) de doenças como dengue, zika vírus e febre chikungunya.

A decisão OMS confirma a preocupação das autoridades para o risco de uma epidemia e abre caminho para medidas internacionais mais rápidas e prioridade em projetos de investigação.

Em Primavera do Leste a união de esforços, está levando a conscientização da população, com ações replicadas em todos os bairros, esse é o caso de Maria Aparecida, representante do Bairro Cristo Rei, que promoveu junto aos vizinhos um arrastão em seu bairro para combater o mosquito. “A conscientização precisar vir de cada um, por isso temos que acabar com foco do mosquito em casa, nos nossos quintais, se cada um cuidar de sua rua e seu bairro, poderemos vencer.” – destacou.

Já o vice-prefeito e secretário de Infraestrutura, Eraldo Fortes, declarou que toda equipe da secretaria está empenhada para desenvolver ações de combate ao mosquito. “A força tarefa nos bairros continua , estamos com equipes recolhendo lixos e tentando sanar nosso maior problema que são os terrenos vazios onde os moradores jogam lixo.” – explicou Fortes, que destacou ainda a limpeza de todas as avenidas na última semana, “deslocamos parte das equipes que estavam prestando serviço na área rural para cidade.” – destacou o secretário.

O chefe do Executivo Municipal, Érico Piana destacou a participação da população, “temos que valorizar o empenho da população que participou da reunião, representantes de bairros e associações, empenhados em criar soluções para combater o mosquito, o poder público não consegue mobilizar a todos sozinho por isso pedimos o apoio de lideranças, entidades e representantes, a população precisa ter a conscientização de combate ao mosquito”.

Outro assunto discutido na reunião, foi sobre a aplicação do Fumacê, solicitado por muitos representantes de bairros, que por hora foi descartado, “ a aplicação do Fumacê independe de autorização do Município é um medida autorizada pelo Estado, e para que isso aconteça temos que reduzir os focos do mosquitos, caso contrário, será ineficaz. O que precisamos agora e acabar com os focos, pois não adianta matar o vetor e não acabar com os focos, ele irá nascer novamente.” – explicou Bárbara Pellissari, coordenadora da Vigilância Ambiental.

Os participantes da Sala Municipal de Coordenação e Controle no Combate ao mosquito Aedes Aegypti se reúnem todas as segundas-feiras, a partir das 14h no auditório da faculdade UAB, para a avaliação e discussão das ações .

Montreal