Obras no Hospital e Pronto Socorro limitam capacidade de realizar cirurgias em...
Fullbanner1



Obras no Hospital e Pronto Socorro limitam capacidade de realizar cirurgias em Várzea Grande

Fonte: Assessoria
SHARE
Até o final deste ano o Hospital e Pronto Socorro de Várzea Grande estará 100% reformado. Custo estimado das obras e equipamentos devem somar até no final R$ 5 milhões em recursos próprios, estaduais e federais

As intervenções cirúrgicas no Hospital e Pronto Socorro de Várzea Grande estarão sendo realizadas de forma limitada, nos próximos dias, por causa da reforma geral que a unidade vem recebendo e que agora está sendo realizada justamente no Centro Cirúrgico que tem quatro salas das quais duas estão sendo recuperadas, para depois reformar as demais.

Essa situação temporária levou a Secretaria Municipal de Saúde em comum acordo com a Direção do Hospital e Pronto Socorro de Várzea Grande, a informar ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU 192, a Central de Regulação do Sistema Único de Saúde – SUS e a Concessionária Rota Oeste que é responsável pela BR-163 e que tem serviço de resgate médico, que os casos devem ser reencaminhados para outras unidades do SUS até a conclusão das referidas obras.

O secretário de Saúde de Várzea Grande, Diógenes Marcondes e o superintendente do Hospital e Pronto Socorro, Sebastião Ney da Silva Provenzano formalizaram ao secretário de Estado de Saúde, Luiz Soares, a necessidade de se reforçar mesmo que temporariamente os serviços de outras unidades como o Hospital Metropolitano em Várzea Grande.

“Nós já notificamos o SAMU, a Central de Regulação do SUS e a Concessionária Rota Oeste de nossas limitações, mesmos que temporárias, para promover o atendimento dos casos de urgência e emergência”, disse o superintendente Ney Provenzano.

Ele frisou que recentemente a Prefeitura de Várzea Grande inaugurou duas novas alas na unidade hospitalar, a recepção e 15 Leitos de urgência e emergência adulta e que essas alas estão permitindo um remanejamento de setores como 10 Leitos de UTIs Adulta que também está passando por reforma geral.

“Desde que a prefeita Lucimar Sacre de Campos assumiu a administração municipal em 2015, estamos implementando reformas gerais no Hospital e Pronto Socorro Municipal, por alas, para não comprometer a totalidade dos atendimentos realizados, mas isto sempre causa algum transtorno, só que tudo está sendo feito de forma planejada para se evitar maiores consequências”, explicou o superintendente lembrando que já foram cinco alas completamente reformadas, recuperadas e equipadas para melhor atender àqueles que necessitam do Sistema Único de Saúde – SUS.

Ney Provenzano assinalou que os serviços de reforma das UTIs e do Centro Cirúrgico estão acontecendo de forma acelerada, mas sem que isto represente riscos ou prejuízos para a população e reafirmou que a unidade atende 24 horas todos os dias e recebe pacientes que vem de outros municípios, outros Estados e até mesmo outros países fronteiriços com Mato Grosso.

Segundo o secretário de Saúde de Várzea Grande, Diógenes Marcondes, todo o cuidado foi tomado para que a suspensão nos serviços de intervenções cirúrgicas, durante a realização das obras, tivesse o mínimo de impacto para a população, sendo o mais importante as obras e ações voltadas para atender melhor aqueles que procuram a unidade.

“Nossa principal meta é o atendimento médico humanizado, sendo que para isto, precisamos ofertar condições dignas de trabalho e equipamentos para médicos, enfermeiros, técnicos, auxiliares entre outros, por isso todo este esforço, no sentido, de reformar, adquirir novos equipamentos, contratar novos serviços e novos profissionais, tudo voltado para prestar um bom atendimento”, disse o secretário Diógenes Marcondes, sinalizando a preocupação constante da prefeita Lucimar Sacre de Campos em se prestar um atendimento humanizado e ter uma estrutura capaz de suportar a alta carga de procura por parte das pessoas que se socorrem ao Hospital e Pronto Socorro de Várzea Grande.