Obra de R$ 21,5 mi retomada após seis anos é vistoriada por...
Fullbanner1

Fullbanner2


Obra de R$ 21,5 mi retomada após seis anos é vistoriada por Taques

Fonte:
SHARE
Foto: Rafael Manzutti / Sinfra-MT

As obras de duplicação da Rodovia Palmiro Paes de Barros (MT-040), que liga Cuiabá a Santo Antônio do Leverger, foram vistoriadas pelo governador Pedro Taques. A obra tem previsão contratual de investimentos de R$ 21,5 milhões. A previsão é que os 23,16 quilômetros duplicados sejam entregues em dezembro de 2017. Obra ficou seis anos parada.

A duplicação da rodovia é aguardada pela população, visto ser a única via de acesso entre Cuiabá e Santo Antônio do Leverger.

Os trabalhos de duplicação da MT-040 foram retomados em meados de outubro de 2015, após seis anos paralisadas. A obra faz parte do Pró-Estradas Vale do Rio Cuiabá, um pacote de 66 obras rodoviárias voltadas para os 13 municípios desta região, ao custo de R$ 1 bilhão.

“Essa construção não vai atender somente os turistas que vão trafegar com tranquilidade e segurança, ou os comerciantes que vão poder transportar seus produtos com mais facilidade, vai garantir principalmente a dignidade do cidadão mato-grossense que esperou por muitos anos uma obra de qualidade. E é isso é o que eu exijo por parte das empresas responsáveis e do meu secretariado”, declarou Taques durante a vistoria realizada nesta semana.

Conforme a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), a construção do pavimento de quatro quilômetros entre o cemitério Parque Bom Jesus e a rotatória com a Rodovia dos Imigrantes (BR-163) foi concluído. O trecho ainda receberá sinalização.

Ainda segundo a Sinfra, os sete quilômetros após o cruzamento com a Rodovia dos Imigrantes estão praticamente prontos. Já a duplicação dos 12,16 quilômetros restantes até Santo Antônio do Leverger está em fase de terraplanagem e drenagem.

Em fevereiro deste ano, após vistoria realizada pelo governador Pedro Taques, pelo secretário Marcelo Duarte e técnicos da Sinfra, irregularidades na execução das obras foram constatadas e a empresa responsável pela duplicação foi multada e notificada a consertar os desgastes resultantes.

Fonte:OlharDireto.

Montreal