O QUE SOBRARÁ APÓS DELAÇÃO DE CABRAL – Dr. Francisco Mello
Adventista

Fullbanner1


O QUE SOBRARÁ APÓS DELAÇÃO DE CABRAL – Dr. Francisco Mello

Fonte:
SHARE

Fico imaginando Sergio Cabral celebrar um acordo de delação. Diz a lei que para se beneficiar com a delação o delator tem que falar a verdade.

Quem tem boa memoria, sabe que Lula e Dilma abençoavam o ex-governador do Rio de Janeiro; é fácil profetizar que Sergio Cabral deixará esta dupla de fora da delação e metralhará apenas empresários, alguns políticos, membros do Ministério Público e do Poder Judiciário.

O caldo engrossará para Garotinho e Pesão, assim como para ex Secretários principalmente da Segurança Pública. Quisera meu Deus que ele delatasse os conchavos celebrados entre o poder público com  as milícias, os chefes do tráfico de armas e drogas, pois nesse caso não haveria motivos para preocupação com o cumprimento da pena, pois  logo seria DELETADO, rss.

Como acreditar em um condenado – por enquanto – a quase 200 anos de prisão?  Será necessário mais do que nunca, coletar provas robustas, do contrário corremos o risco do Cabral delatar o Cristo Redentor.

Quero acreditar que Cabral tem algumas coisinhas a revelar sobre Maia, Temer, e o Ministro Moreira Franco, além de um rosário de informações contra mais da metade dos deputados estaduais fluminenses durante seu governo.

Poderá respingar mais grosso do que os chuviscos atuais sobre a família Bolsonaro? Quem duvida?

De uma coisa estou certo: se Cabral blindar Lula e Dilma, não adianta acelerar a locomotiva, porque tem boi na linha.

Temer, que enfrentará três denúncias e vários inquéritos manejados tanto pelo Janot, quanto por Raquel Dodge, usou o verbo cacetear – para dizer que está sendo injustiçado – “estão me caceteando”, – que não orna com sua postura reconhecidamente elegante e discreta.

Parece que os marujos da Rodrimar e o Coronel Lima entre outros carimbados pelo processo dos Portos, vão jogar o Temer ao mar, e, como ele não é queridinho do Celestial como o profeta Jonas, pode não encontrar uma baleia solidária que o acolha por um tempo e depois o descarte em um lugar seguro.

Do alto dos meus grisalhos, não ouso botar a mão no fogo tampouco no gelo, por mais ninguém. É vê para crê, tchê.

Boas Festas companheirada.

Dr. Francisco Mello dos Santos. Advogado Criminalista. OAB-MT 9550. Especialista em Direito Penal e Processual Penal. drfranciscomello@terra.com.br (669)96892292.