O perdão é o máximo para dizer o mínimo
Supermoveis



O perdão é o máximo para dizer o mínimo

Fonte:
SHARE

Os crimes praticados por vingança são em regra os mais bárbaros porque exteriorizam o incontrolável estado colérico e raivoso de quem os pratica.

Se perdoares logo, teu amanhecer certamente será mais claro, teu caminhar mais confiante, extintas serão tuas angústias e menos complexos teus desafios.  Quem rápido perdoa não sentirá o coração lancinado pelo ressentimento e verá a mágoa pelo retrovisor, se livrará da ulcera gástrica e das náuseas inoportunas.

O exercício do amor fortalecerá o praticante, de modo a imunizá-lo contra as patologias que em regra alojam-se nos rancorosos e egoístas. Para que o mal não se aproxime de ti, nem em pensamento lance mão dele; delete-o imediatamente, caso já esteja alojado em teu banco de registros mentais.

Se for certo que devemos nos vacinar contra patologias deletérias, também o será nos livrarmos dos efeitos maléficos da raiva, ódio e ressentimento, pois estes dizimam mais seres humanos que as grandes epidemias.

Em todo tempo e lugar perdoe, desculpe e entenda o próximo, só assim exercitarás o maior dos mandamentos de Jesus.

Amar o próximo não é fácil, se fosse, Jesus não teria recomendado tão enfaticamente. Ocorre que a despeito de ser difícil é benéfico e alentador para quem se dedica a essa nobre tarefa. Ao fazermos o bem desinteressadamente e sem discriminação, temos a grata sensação de que também fomos beneficiados.

Experimente perdoar, desculpar, esquecer mágoas, raivas e outras mazelas que em ti se alojaram e verás quão limpo e leve ti sentirás.

Dr. Francisco Mello Advogado Criminalista – OAB-MT 9550 – Especialista em Direito Penal e Processual Penal e Professor de Carreira. (66)96892292.