O JOIO E O TRIGO – George Ribeiro
Fullbanner1


Macropel

O JOIO E O TRIGO – George Ribeiro

Fonte:
SHARE

Reveja o trigo que se inicia com o joio na terra,
Misturados, indefinidos no horizonte e juntos
Crescem e dividem o seu espaço entre muitos.
Só os olhos que os identificam revelam a guerra.
Entre eles: complementos, alimentos, conjuntos…

Um, unificado, universo que une verso e história…
Mais inteligentes, mais estupidez entre os agentes
Que deformam um mundo único e, em suas mentes,
Repartem, cortam, estripam e destroem a sua glória!
No fim, dividem uma atmosfera de partículas doentes.

No fim, cumpliciam-se como fazem o joio e o trigo…
A partir desse prisma: qual é o mais falso e venenoso?
Qual dessas espécies possui o perfil mais asqueroso?
Se até o trigo, o seu trigo, deu ao joio algum abrigo!
Qual convívio se mostra ao planeta o mais danoso?

Nem brilhamos na poeira na qual vivemos no escuro…
Qual a razão desse ser que insiste em fazer inimigo
E que deturpou até a bela história do joio e do trigo?
Quer livra-se de si enquanto ergue seu próprio muro…
Nem desconfia que lá fora só reflita o que há consigo…

(*) George Ribeiro é poeta e morador em Rondonópolis

Montreal