R$ 1 milhão a menos por dia
Fullbanner1



R$ 1 milhão a menos por dia

Fonte:
SHARE

Segundo números oficiais repassados pelo Governo do Estado, a gestão Pedro Taques – iniciada em janeiro de 2015 – conseguiu promover uma economia aos cofres públicos no custo da máquina, em comparação a administração anterior, de cerca de R$ 800 milhões até o presente momento. Como estão sendo completados também 800 dias de Taques no Palácio Paiaguás, o Mato Grosso vem acumulando uma média de economia de R$ 1 milhão a cada 24 horas com seu governador atual.

Parte do dinheiro tem sido usado para pagar contas de gestões anteriores, como, por exemplo, com o Bank of America. A instituição financeira internacional ajudou Mato Grosso, ainda com Silval Barbosa, a quitar parte de sua dívida com a União e vem recebendo do atual governador cerca de R$ 230 milhões por ano. As prestações são pagas todas em dólares, o que é alvo de constantes lamentos de Taques devido a desvalorização do Real, o que só faz aumentar os custos de quitação que vão até 2022.

Mesmo com FEX, repatriação e outros repasses, somados a instrumentos financeiros que estão sendo buscados junto a bancos nacionais para permitir investimentos, o tempo de vacas magras, de fato, desgasta o gestor, que pretende ir a reeleição em 2018. O grande desafio eleitoral de Pedro Taques, que inegavelmente ainda tem o respeito de boa parte dos mato-grossenses, é mostrar o quanto uma possível segunda gestão tem condições de ser, respaldada em melhores números, mais efetiva que a primeira.

A boa notícia, no entanto, é que do outro lado deve estar como um dos protagonistas o PMDB. Sendo assim, Taques não deve encontrar problemas para fugir de ácidos questionamentos ao seu governo, até porque maior parte deles teve como nascedouro a caneta de Silval, pupilo de Carlos Bezerra (PMDB). Preparemo-nos para ver as contas dos últimos anos de Mato Grosso serem totalmente despidas em rede estadual nos debates…