Novas geladeiras culturais serão entregues à população de Rondonópolis
Supermoveis

Fullbanner2


Novas geladeiras culturais serão entregues à população de Rondonópolis

Fonte: Assessoria
SHARE

Transformar carcaças de geladeiras em bibliotecas portáteis com ilustrações em grafite que remetem a personagens, cenas cotidianas da cidade e ao hábito da leitura. Promovido pela Secretaria Municipal de Cultura (Secult), o projeto Geladeira Cultural teve seu início no primeiro semestre deste ano, com a colocação de uma “geladoteca” na Unidade de Pronto Atendimento (UPA). O objetivo da Prefeitura de Rondonópolis é estimular o hábito da leitura e formar novos leitores.

Com esse intuito, a Administração Municipal dará seguimento ao Geladeira Cultural neste segundo semestre. Assim, no Mutirão da Cidadania, que vai acontecer dia 26 de agosto na região da Vila Salmen, serão entregues cinco geladeiras confeccionadas especialmente para o projeto. A entrega será às 8 horas da manhã, no Oratório Dom Bosco.

“As ilustrações são elaboradas com aerógrafo e pistola a partir de um tema pré-definido. Nessas cinco geladeiras, vou misturar muitas cores e buscar inspiração na complementação entre a literatura e outras formas de cultura e arte, como música, por exemplo”, adianta Delemar da Silva Soares, grafiteiro que fez as estampas das geladeiras estilizadas.

Essas “geladotecas” serão distribuídas em diversos postos do Programa de Saúde da Família (PSF) do município. Elas passam a ser abastecidas não mais com comida, mas com outro alimento que vai proporcionar literatura, educação e cultura à população.

“A intenção é incentivar as pessoas a participarem de uma roda de troca cultural, além de apreciarem o prazer da leitura e resgatarem aquele bom costume de outros tempos em que se lia embaixo de árvores, manipulando o livro físico. Folheá-lo faz com que o leitor reserve um tempo para dedicar à atividade, meditando sobre seu conteúdo e saboreando a leitura”, observa Paulo Rogério Menezes, gerente do Núcleo de Eventos da Secult.

Segundo Valtuíra Moreira dos Santos, gerente do Núcleo de Biblioteca da Secult, é interessante adaptar os livros ofertados ao perfil do usuário que irá retirá-los. “Nos PSFs as pessoas têm uma leitura rápida, enquanto estão esperando atendimento. Por isso, o ideal é disponibilizar livros infantis, infanto-juvenis, gibis, contos, autoajuda”, recomenda.

Numa relação interativa em que a população contribui com a doação participando como multiplicadores culturais, Valtuíra festeja a experiência na UPA: “A população tem, não só recolocado os livros nas prateleiras da geladeira, como contribuído com novos exemplares. Lembrando que, se a pessoa quiser, pode levar o livro para casa e, depois, devolvê-lo”.

Quem tiver alguma geladeira a ser descartada ou livro que já tenha lido e queira fazer a doação pode entrar em contato com a Secult pelo telefone 3411-5325.

Montreal