Nova gestão do Hospital Regional melhora atendimento para população
Fullbanner1



Nova gestão do Hospital Regional melhora atendimento para população

Fonte: Da redação
SHARE

O Hospital Regional Irmã Elza Giovanella é administrado por uma nova gestão há pouco mais de cinco meses. Desde então, várias mudanças na infraestrutura e no atendimento do Hospital foram implantadas, melhorando a qualidade dos serviços prestados e gerando satisfação para os pacientes e colaboradores.

O diretor administrativo, Carlos André dos Anjos, é servidor de carreira e trabalha no Hospital há mais de dezesseis anos, tendo exercido diversas funções ao longo do tempo, como coordenador de patrimônio e manutenção. “Eu percebo que o Hospital tem maior resolutividade em cirurgias e atendimento com foco no paciente. Alguns serviços foram terceirizados, como limpeza e alimentação, trazendo mais objetividade no serviço prestado para quem precisa”, destaca.

Hoje quem chega ao Hospital em busca de atendimento também encontra equipamentos funcionando perfeitamente, graças ao trabalho do setor de Engenharia Clínica e Hospitalar, recém-implantado no Hospital. Antônio Carlos Silvestre precisou fazer um raio-x do ombro esquerdo e disse que achou a estrutura ótima. “Já passei por outra unidade em que o equipamento além de estar quebrado, não tinha cuidado com os pacientes, tudo muito jogado. Aqui não, a gente vê que tem um comprometimento com a qualidade dos equipamentos, com o atendimento, que são educadas e tem cuidado com as pessoas, não tratam a gente de qualquer forma. Foi assim comigo e vi outras pessoas sendo bem atendidas também, muito bom mesmo”, elogiou.

“Somos responsáveis pela gestão das tecnologias utilizadas nos procedimentos ligados a assistência ao paciente, estabelecendo as estratégias de rotinas de manutenção preventivas e corretivas. Nossa função também é analisar as tecnologias existentes e definir as especificações técnicas detalhadas dos equipamentos para aquisição e repassar para o departamentos de compras da unidade”, explica o coordenador técnico de manutenção e engenheiro do Hospital Regional, Hugo Faleiro.

A partir daí uma das principais mudanças é a disponibilidade dos equipamentos para uso, através de rotinas de manutenção preventiva e calibração. “Conseguimos com eficiência disponibilizar a maioria do parque tecnológico para uso em diversos procedimentos. Além disso, nossas rotinas de manutenções preventivas tem surtido um efeito muito positivo, porque o número de manutenções corretivas tem diminuído bastante”, completa.

“Com a nova administração conseguimos dar uma resposta rápida também para todos os setores que precisam de manutenção, ficou muito mais ágil a parte elétrica e a manutenção civil também, é muito bom poder trabalhar para melhorar a organização do Hospital”, conta o técnico em segurança do trabalho, Anderson Nonato.

Serviços

A terceirização de serviços como segurança, limpeza, lavanderia, manutenção predial, engenharia clínica e a cozinha melhorou a qualidade dos serviços. O refeitório foi totalmente reformado e agora no local são servidas refeições balanceadas indicadas por nutricionistas. Erotides da Cunha esta acompanhando a mãe, que está internada no Hospital e disse que a qualidade das refeições servidas não deixa nada a desejar comparada à que ela faz em casa, “parece que estou em casa comendo a minha comida, e não só a comida, mas o atendimento de todos é maravilhoso”, conta.

“O cuidado com a alimentação desde a seleção dos fornecedores até a distribuição e a satisfação de quem recebe nossos alimentos nos motiva a fazer cada dia melhor”, diz a responsável técnica pela cozinha, Soraya Portela Gomes Paim.

“A limpeza também está de nota dez, hoje chegamos a um Hospital cujo chão brilha, a higienização está impecável, as pessoas encontram um ambiente limpo e organizado. As roupas de cama são trocadas diariamente, lençóis sem manchas e com um cheiro de casa, dando um conforto ainda maior aos pacientes”, completa o diretor administrativo Carlos André dos Anjos.

“Não que antes não era limpo, mas hoje você entra no Hospital e sente que tem alguém ali cuidando para que tudo fique organizado, como deve ser”, diz a auxiliar administrativa Amanda Gracielli.

Vanessa Duarte acompanhou o pai que está internado, e diz que apesar do momento difícil, está muito feliz com o atendimento. “Meu pai ficou internado uma semana no Hospital Regional de Rondonópolis, e foi muito bem cuidado. Só tenho que agradecer a todos, desde as moças que limpam o chão, aos recepcionistas, as pessoas que servem as refeições, as técnicas de enfermagem que são tão carinhosas e atenciosas, a nutricionista, fisioterapeuta, psicólogas, assistente social, enfermeiros e o médico que nos acompanhou. É tão gratificante saber que ainda existem profissionais competentes e humanos, e isso enche meu coração de satisfação, porque já andei em várias instituições de saúde aqui e são poucas que tem esse amor e comprometimento com seus pacientes. Esse Hospital público foi pra mim um exemplo de acolhimento”, afirmou.

Também foi implantado um Núcleo Interno de Regulação, para verificar com mais precisão os leitos que estão disponíveis e agilizar o atendimento.

Hoje no Hospital Regional Irmã Elza Giovanella são atendidas as especialidades de ortopedia, neurologia, nefrologia, clínica médica, cirurgia geral, urologia, radiologia, infectologia, otorrinolaringologia, buco-maxilo, cirurgias plásticas, cirurgia vascular e pediatria. São realizadas, mensalmente, em média, 450 cirurgias, 2.600 atendimentos e 9.922 procedimentos como diagnóstico em laboratório clínico, ultrassonografia, endoscopia, colonoscopia, diagnóstico por radiologia e procedimentos em hemoterapia.