NOSTALGIA
Fullbanner1



NOSTALGIA

Fonte:
SHARE

NOSTALGIA

Autor: Rinaldo Cardoso Meira

 

Às vezes em meu deleito,

Como num suspiro derradeiro,

Sem pestanejar,

Centelhas de um caminheiro

Explode em meu peito

Em emoções a circular.

 

Momentos ligeiros,

Dor não sofrida!

Como um boêmio num boteco fuleiro

Duas ou três doses da pior cerveja

Já maquina o tempo da vida,

Onde quer que eu esteja.

 

Ah, doce lembrança idealizada!

Sem a escolha do dia

Suspiro nesse momento de nostalgia.

 

Vivi? Que nada!

Importa? Não, também!

Mas, isso me faz tão bem!