Na linha Bolsonaro, Álvaro diz em MT sobre armas para produtores
Supermoveis



Na linha Bolsonaro, Álvaro diz em MT sobre armas para produtores

Fonte: Da Redação NMT
SHARE
Ao lado do senador José Medeiros, Álvaro esteve em Cuiabá e Barra do Garças, nesta semana. Foto - Assessoria

Em visita ao Mato Grosso, na última sexta-feira (18), onde se reuniu com lideranças do agronegócio em Cuiabá e posteriormente foi até Barra do Garças falar com universitários da faculdade Cathedral, o pré-candidato a Presidência da República, Álvaro Dias (Pode), também assumiu o discurso de que lutará pelo direito em fornecer aos produtores rurais do estado a condição de terem armas legalizadas para defender suas propriedades de invasores.

“O problema é que esta gente que governa o Brasil só conhece o feijão na mesa, na hora da refeição. Essas pessoas não conhecem a agricultura. Eu estou político, mas sou agricultor. Temos que oferecer segurança ao produtor rural. Ele poderá sim ter a sua arma. Nós não vamos estimular a violência, mas vamos garantir a ele o direito à legitima defesa com o porte de arma”, disse o atual senador e líder partidário.

Seguindo no assunto, Dias afirmou que o Planalto não pode seguir tratando com frouxidão tal ameaça ao direito da propriedade privada. “Em relação à agricultura, nós queremos uma política de estado e não de governo. Uma política permanente, definitiva, com planejamento, com segurança jurídica e sobretudo com garantia do direito a propriedade. Invasão é crime e crime tem que ser condenado, tem que ter responsabilização criminal. O governo não pode ser frouxo como tem sido”, disse.

Alianças em Mato Grosso

Sobre o planejamento de estado do partido, Álvaro afirmou que toda condução é de total autonomia do líder da sigla em Mato Grosso, o atual senador, José Medeiros (Pode). “Em relação aos partidos, o Medeiros conduz isso com muita competência e habilidade. Não há nada definido ainda. Estamos na fase preliminar das especulações. Eu falo em especulações porque há mais especulações do que fatos”, detalhou. O Podemos, no entanto, tem trabalho no estado junto a uma frente com PMN, Pros, Avante (ex-PT do B), Democracia Cristã (ex-PSDC) e PTC.

Embora o agrupamento já encontrou muito próximo ao pré-candidato, Dilceu Rossato (PSL), recentemente as lideranças dialogaram com Otaviano Pivetta (PDT), que também articula um projeto ao Palácio Paiaguás.