Na internet, Lula lança nota e vai pra cima de Wanderlei Silva...
Supermoveis

Fullbanner2


Na internet, Lula lança nota e vai pra cima de Wanderlei Silva que criticou seu filho

Texto garante que filhos de Lula não têm iate, fazendas ou aviões; além de não serem donos da Friboi ou de outras grandes corporações, fazendo alusão a postagem do lutador, que seria de Lulinha abastecendo seu iate.

Fonte:
SHARE

A página oficial do ex-presidente Lula no Facebook divulgou, na tarde desta terça-feira (18), um texto em que ironiza e desmente as informações divulgadas pelo lutador de MMA Wanderlei Silva, também via Facebook. Em postagem feita na última segunda-feira (17), o atleta compartilhou uma imagem falsa que sugere que “o filho de Lula” estivesse abastecendo um iate e, na legenda, questiona “de onde vem todo o dinheiro” para que ele tivesse “iates, aviões e fazendas”.

IMG-20160116-WA0138
Em foto que se tornou viral nas redes sociais e foi republicada pelo lutador, Lulinha aparece, supostamente, abastecendo seu iate luxuoso

“Estamos falando somente de um barco , sem falar aviões, fazendas e tudo mais , de onde veio tudo isso?”, questionou o lutador.

Como resposta, a página oficial de Lula publicou um texto em que contesta e ironiza a postagem do lutador.

Confira a íntegra da nota:

Muita gente chama MMA de vale-tudo. Mas se nem no octógono vale tudo mesmo, nas redes sociais também não pode ser assim. Mentir, por exemplo: não vale!

Por isso, lamentamos que o lutador Wanderlei Silva, que é exemplo para tantos brasileiros, não se preocupe em usar seu canal no Facebook para compartilhar calúnias contra Lula e sua família.

Mas já que ele não verifica a veracidade do que publica em sua página, vamos repetir: os filhos de Lula não têm iate, fazendas ou aviões; não são donos da Friboi ou de outras grandes corporações, entre outras sandices repetidas à exaustão por quem não tem compromisso com a verdade.

Em tempo, a publicação de Wanderlei Silva já foi remetida aos advogados da família do ex-presidente, que avaliarão as eventuais medidas legais cabíveis.

Fonte: 24 Horas News

Montreal