Na caça de Fux
Fullbanner1


Macropel

Na caça de Fux

Fonte: Da Redação
SHARE
Foto - Reprodução

O ministro faixa preta de jiu-jitsu do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, tem trabalhado com em inquéritos que desdobram as delações premiadas do ex-governador corrupto de Mato Grosso, e do PMDB, Silval Barbosa.

A dificuldade não se limita somente a complexidade da matéria jurídica envolvida e de sua responsabilidade como membro da alta corte, mas pelas constantes investidas de gente ligada a delatados que viaja de Mato Grosso até a capital federal querendo um curto tempo da agenda de Fux para “bater um papo”.

Informações de bastidores dão conta que vários são os grupos que já tentaram se aventurar na empreitada, muitos deles cobrando até apoio de gente poderosa de todos os setores para conseguir a atenção do ministro. Mas a verdade é que a “cara na porta” tem sido a tônica adotada pelo ministro aos seus visitantes inconvenientes. Aliás, Fux quando não tem agenda e sessão no STF dificilmente encontra-se em Brasília. Vai para o Rio de Janeiro ou para fora do país, talvez justamente para evitar esse pessoal que não consegue entender a palavra sigilo, principalmente em relação a processo judicial.

Montreal