MPE investiga três servidores da AL que também são empresários em MT
Fullbanner1

Fullbanner2


MPE investiga três servidores da AL que também são empresários em MT

Fonte:
SHARE

O Ministério Público Estadual abriu, no último dia 14, três inquéritos civis contra os servidores da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, Ana Carolina Araújo Luz, João Arruda dos Arruda e Moises Dias da Silva. Eles são suspeitos de assumirem a função pública mesmo sendo sócios-administradores de empresas.

O procedimento é assinado pelo promotor André Luiz de Almeida, da 12ª Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa.

Na portaria, ele requere ao presidente da Assembleia Legislativa, deputado Guilherme Maluf (PSDB), dados da ficha funcional dos servidores. Também pede se existem contratos entre o legislativo e as empresas L.L Comércio de Colchões e Eletrodomésticos Ltda, Irmãos Santos Distribuidora e Comércio Ltda e Mason Comércio e Serviços Ltda.

Caso exista contrato entre as empresas dos servidores e a Assembleia, o promotor pede cópias e dados de pagamentos. Ele também requereu a Junta Comercial o contrato social das empresas.

Esta foi a segunda investida do Ministério Público contra servidores da Assembleia que supostamente ocupam cargos de diretores de empresas. No final de dezembro, foram instaurados oito inquéritos civis para apurar as denúncias.

Na ocasião, as empresas que “cederam” servidores ao legislativo são: Guimarães e Fava Sociedade de Advogados, EMC Arquitetura e Comunicação Ltda., DP Guimarães Thome & e Cia Ltda. ME, A.C. de Arruda & Cia Ltda-ME, Construtora Diagonal Ltda ME, Centro Especializado em Cardiologia e Endocrinologia Ltda-ME, Campello Publicidades Ltda e Assis & Brandão Advogados Associados.

 

Fonte: FolhaMax

Montreal