Motoristas cruzam os braços e paralisam aulas na Zona Rural de Rondonópolis
Fullbanner1


Macropel

Motoristas cruzam os braços e paralisam aulas na Zona Rural de Rondonópolis

Fonte: Da Redação
SHARE
Sem manutenção, gasolina e motoristas, ônibus estão paralisados. Foto - Felipe Arcanjo/NMT

As escolas rurais 14 de Agosto, localizada no Assentamento Chico Mendes, Rui Barbosa, que fica na região do Canguçú, e a Emei Cora Coralina, que está funcionando temporariamente na Gleba Dom Bosco, além de várias outras unidades de ensino espalhadas pelo extenso território não-urbano de Rondonópolis, não estão tendo aulas nesta segunda-feira (6). Isto porque, a Prefeitura não está cumprindo os dois contratos com a Cootermat, terceirizada da Secretaria Municipal de Educação responsável pela manutenção e abastecimento dos ônibus do transporte escolar, bem como a própria disponibilização de motoristas.

Sem pagamento regularizado, os profissionais decidiram cruzar os braços e não trabalhar. A falta de repasse, no entanto, já prejudicava a própria manutenção dos carros e a disponibilidade de combustível para a realização dos trajetos. Em contato com a reportagem do NMT, Gabrielli Neponuceno, mãe do Davi, de cinco anos, aluno da Cora Coralina, mostrou revolta com o Poder Público Municipal por não dar prioridade orçamentária para o setor essencial da educação. Ela também critica as condições encontradas pelos alunos na Gleba Dom Bosco, depois que a estrutura da Emei no Parque São Jorge foi condenada e uma reforma a “passos de tartaruga” iniciou, a partir do meio do ano.

“É um horror o que está acontecendo, um descompromisso total. Eu tive que refazer todo meu dia hoje, meu planejamento e as outras mães também porque vamos ter que ficar com nossos filhos o dia todo. Sem contar que essa obra que estão fazendo já informaram que não tem mais dinheiro para acabar e lá na Gleba simplesmente não tem condições de continuar. As crianças estão sendo picadas por mosquitos, vindo embora todas empoladas e está um caos. Já iniciou um movimento entre as mães para nos unirmos e cobrarmos soluções”, informou Gabrielli.

Além das aulas nas zonas rurais, as unidades escolares da zona urbana também tiveram de cancelar temporariamente seu cronograma de atividade dos seus vários projetos realizados em parceria com o 18º Gac, como o Profesp (Programa Forças no Esporte) Polícia Militar e tantos outras atividades externas que necessitam do transporte para serem realizadas.

Atualização (06/11/2017, às 17h):

Em nota, a Prefeitura de Rondonópolis informou que o pagamento da empresa Cootermat, responsável pelo transporte escolar da Rede Pública Municipal de Ensino, foi realizado na quarta-feira (01/11) e, por conta do feriado do Dia de Finados, os valores estão sendo creditados na conta da cooperativa hoje (06/11).

Montreal