Morador é acusado de matar funcionário de concessionária após corte de energia
show

Fullbanner1


Morador é acusado de matar funcionário de concessionária após corte de energia

Fonte: G1
SHARE
Gilmar Francisco de Oliveira foi assassinado com um tiro no tórax em 24 de julho de 2017 e amigos lamentaram a morte dele nas redes sociais (Foto: Facebook/Reprodução)

Um agricultor de Paranaíta, a 849 km de Cuiabá, tornou-se réu na Justiça pelo assassinato do eletricista Gilmar Francisco de Oliveira, em julho de 2017. Segundo a polícia, Gilmar era funcionário da concessionária de energia elétrica que atua em Mato Grosso e foi assassinado com um tiro disparado por Wilson Campanharo quando fazia a religação da energia na casa do acusado.

Wilson fugiu após o crime e ainda não foi localizado pela polícia. Ele foi denunciado pelo Ministério Público Estadual (MP-MT) por homicídio qualificado – por motivo fútil e mediante dissimulação ou outro recurso que dificulte a defesa da vítima – e tornou-se réu em fevereiro deste ano. A ação tramita na Vara Única de Paranaíta, coordenada pelo juiz Antonio Fábio da Silva Marquezini.

G1 não localizou a defesa do acusado, que também não se manifestou no processo após ser citado via edital de intimação.

Segundo as investigações da polícia, o crime ocorreu após Wilson ter a energia cortada em uma manhã, por suposta falta de pagamento. O problema na conta teria sido resolvido pela mulher do agricultor e ele teria acionado a central de atendimento da concessionária para que a energia fosse reestabelecida.

No período da tarde, Gilmar teria ido sozinho até a propriedade para religar o sistema elétrico do morador. Conforme a polícia, ele se preparava para o trabalho quando o acusado, que estaria embriagado, pegou uma espingarda e atirou contra ele. O tiro atingiu o tórax de Gilmar, que morreu antes de ser socorrido.