Menor é apreendido por morte de professor e disse que tinha relacionamento...
Fullbanner1


Macropel

Menor é apreendido por morte de professor e disse que tinha relacionamento com a vítima

Jovem de 18 anos também foi preso pela morte. Valdir Andrade tinha 46 anos e foi assassinado a facadas na sexta-feira (16), em Tangará da Serra.

Fonte: G1
SHARE
Professor Valdir Andrade, encontrado morto em Tangará da Serra (Foto: Reprodução/Facebook)

A Polícia Civil prendeu Wankley Borges Mattei, 18 anos, e apreendeu um adolescente de 16 anos pela morte do professor de educação física Valdir Andrade, de 46 anos, assassinado a facadas em Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá. O menor de idade disse que mantinha um relacionamento com a vítima e que tinha livre acesso à casa dela, informaram os policiais.

A prisão e a apreensão ocorreram nesse sábado (17). O menor de idade foi autuado em flagrante por ato infracional análogo a latrocínio (roubo seguido de morte) e Gauchinho foi autuado em flagrante por latrocínio.

Valdir Andrade foi assassinado a facadas e o corpo foi encontrado dentro de casa, no Centro do município, na noite de sexta-feira (16). A residência não tinha sinais de arrombamento. O celular e o carro dele foram roubados.

Inicialmente, ao ser apreendido, o adolescente negou ter participação na morte e disse estava na casa com Valdir quando Gauchinho esfaqueou o professor quando este estava guardando o carro. O menor de idade disse ainda que os cortes nos dedos que ele apresenta foram provocados ao tentar ajudar a vítima. Depois, porém, ele confessou a própria participação no assassinato.

Já Gauchinho contou os policiais que o adolescente ligou pra ele e perguntou se ele sabia dirigia, porque tinha pegado o carro de um primo. Gauchinho disse que foi então até as proximidades da casa do professor, onde o menor esperava por ele, e que depois os dois foram até a casa do professor.

Lá, Gauchinho contou que tirou o carro da garagem e o deixou na rua lateral de uma escola, no bairro Jardim do Sul. A chave do veículo foi jogada em uma mata, segundo ele, porque o adolescente disse que tinha a chave reserva.

A Polícia Civil pediu a prisão preventiva de Gauchinho e informou que acredita que o veículo foi roubado para ele e o adolescente conseguirem dinheiro para comprar drogas. O caso será finalizado pela Delegacia de Roubos e Furtos (Derf) de Tangará da Serra.

Montreal