Menino que conseguiu aval da justiça de MT para virar menina quer...
Supermoveis

Fullbanner2


Menino que conseguiu aval da justiça de MT para virar menina quer ter três filhas

Em decisão inédita, juíz de Sorriso, no norte do estado, autorizou a mudança de documentos e a cirurgia de mudança de sexo, que deve ocorrer quando o envolvido completar 18 anos

2
Fonte:
SHARE

Vestida como menina e cercada de casinhas e bonecas, a criança de 9 anos que conseguiu na Justiça o direito de realizar a mudança de gênero e de nome no documento afirma que já projeta o futuro e diz que pretende ter um marido e ter três filhas. O menor, que mora com a família em Sorriso, município a 420 km de Cuiabá, revela que tem medo que as amigas não aceitem sua condição.

A família conseguiu o direito à alteração dos documentos  com base numa sentença dada pelo juiz Anderson Candiotto, da 3ª Vara da Comarca de Sorriso, no dia 28 de janeiro. O magistrado entendeu que a decisão “foi dada para garantir que a criança, assim como ela se vê na sua individualidade e na sua orientação feminina, seja respeitada e tratada de forma como é”. A decisão é inédita no Brasil.

Todo o processo de mudança foi acompanhado por psicólogos e especialistas. Antes de ingressar na Justiça, a família levou a criança para acompanhamento com especialistas do Ambulatório de Transtorno de Identidade de Gênero e Orientação Sexual do Núcleo de Psiquiatria e Psicologia Forense do Instituto de Psquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). Na unidade, os médicos psiquiatras constataram o transtorno de identidade sexual.

Caso

A mãe da agora menina, que pediu para não ter a identidade divulgada, conta que desde pequena a criança apresentava comportamentos que não correspondem ao gênero em que nasceu. “Desde bem pequena, ela tinha gestos femininos, apontava para objetos cor de rosa na TV, tirava o tênis do pé na escola para calçar as sandálias das colegas. Não aceitava vestir roupa de menino. Tirava o short e ficava de camiseta para ficar parecida com um vestido”, conta.

Em uma das situações mais complicadas, a mãe conta que a criança já tentou cortar o pênis com uma tesoura. “Ela saiu do banho, passou perto de uma máquina de costura e pegou uma tesoura. [Ela] sentou e falou que queria cortar o ‘piu piu’ porque queria ser menina”, relata.

A menina deve ser submetida a uma cirurgia para a troca de sexo quando completar 18 anos. E, com a decisão judicial que permite a troca do nome e gênero nos documentos de identidade da criança, para a família, a cirurgia será a única mudança necessária para, de fato, o menino se tornar menina.

Fonte: G1

Montreal