Mendes minimiza polêmica e ressalta que todos partidos têm vagabundo
Fullbanner1



Mendes minimiza polêmica e ressalta que todos partidos têm vagabundo

Fonte: Da Redação NMT
SHARE
Ex-prefeito de Cuiabá e pré-candidato ao Governo de Mato Grosso tem tentado diminuir importância de críticas sobre sua aliança com MDB. Foto - Alais Ribeiro/MidiaNews

Pré-candidato pelo DEM ao Governo de Mato Grosso, o ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (DEM), não tem aceitado bem as críticas feitas por sua escolha de receber em seu arco de alianças o MDB, que tem como retrospecto recente no estado a gestão assumidamente corrupta de Silval Barbosa. Mendes rechaça incoerência e descarta comparações com erros históricos de alianças políticas injustificáveis que acabaram por derrubar candidaturas favoritas em Mato Grosso. Ele justifica-se que nunca teve problemas com o partido e ressalta a força partidária do aliado. “Alguma vez eu briguei com o MDB? Eu tive o apoio deles na Prefeitura de Cuiabá, eram dois vereadores que apoiavam nossa administração (…) Estão tentando inventar um fantasma que não existe e queimar o MDB, que ganhou a Prefeitura de Cuiabá em 2016. Emanuel Pinheiro é do MDB e eles ainda tem várias prefeituras. Cinco das dez maiores cidades de Mato Grosso são administradas pelo partido. Estão em Primavera do Leste, Barra do Garças, Tangará da Serra, Alta Floresta (…) Vou dizer uma frase do atual governador que é a mais pura verdade. Quem comete crime são as pessoas, não os partidos. Em todos eles tem gente que não presta e é vagabundo”, assumiu.