Médica detida por atropelar e matar vendedor tem prisão convertida e vai...
Fullbanner1



Médica detida por atropelar e matar vendedor tem prisão convertida e vai para cela especial em presídio

Fonte: G1
SHARE
Letícia Bortolini, de 37 anos, estava com o marido em um carro quando atropelaram vendedor ambulante em Cuiabá (Foto: Clínica Letícia Bortolini)

A médica dermatologista Letícia Bortolini, de 37 anos, que foi detida suspeita de ter atropelado e matado um vendedor ambulante na noite desse sábado (14) na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá, teve a prisão em flagrante convertida em prisão preventiva.

A defesa da médica não quis se manifestar sobre o caso.

Letícia passou por audiência de custódia na Nova Vara Criminal na tarde deste domingo (15). A juíza plantonista, Renata do Carmo Evaristo Parreira, converteu a prisão e determinou que a médica seja colocada em uma cela especial, pelo fato de ter ensino superior.

Ela deve ser encaminhada para ao Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May, em Cuiabá.

Letícia dirigia o carro na companhia do marido, que também é médico, quando atropelou Francisco Lúcio Maia, de 48 anos.

Francisco empurrava um carrinho de verdura para o canteiro da avenida quando foi atingido pelo automóvel. Letícia e o marido não prestaram socorro e fugiram do local. Ela foi detida momentos depois em um condomínio porque uma testemunha seguiu o carro do casal.

Durante a audiência, o Ministério Público Estadual (MPE) pediu a prisão preventiva para que Letícia responda por homicídio doloso (quando há intenção de matar ou a pessoa assume o risco de fazer isso), omissão de socorro e embriaguez ao volante.

A embriaguez foi atestada por policiais militares, mas a médica se recusou a fazer o teste do bafômetro. Para o MP, a situação foi agravada pelo fato dela ser médica e ter feito um juramento de salvar vidas.

O advogado da médica, Geovane Santin, pediu a conversão da prisão preventiva para domiciliar, já que Letícia tem um filho de 1 ano. A juíza negou e disse que o titular da vara responsável é quem deve definir.

Uma testemunha relatou, durante a audiência de custódia, que Francisco foi atropelado e arremessado contra uma árvore no canteiro. A testemunha afirmou à juíza que o veículo da médica estava em alta velocidade e não freou ao atropelar a vítima.

A magistrada determinou que Letícia seja colocada em cela separada das demais presas, já que ela possui nível superior.

Francisco

Francisco terminava de atravessar a avenida e tentava subir com o carrinho no canteiro quando foi atingido pelo carro em que os médicos estavam. Segundo a família dele, Francisco morava com um irmão.

Pelo horário do acidente e pelo caminho, os familiares acreditam que o vendedor estava voltando para casa quando foi atropelado. Ele tinha um ponto fixo onde comercializava os produtos no Bairro Cidade Alta, em Cuiabá.

O velório de Francisco deve começar às 20h e será sepultado às 16h de segunda-feira (16).

Francisco Lúcio Maia, de 48 anos, foi atropelado e morto por carro dirigido por médica em Cuiabá (Foto: Arquivo pessoal)