Medeiros ressalta importância da educação na primeira infância
Fullbanner1



Medeiros ressalta importância da educação na primeira infância

Fonte: Da redação
SHARE
Plenário do Senado Federal durante sessão não deliberativa. Em discurso, à tribuna, senador José Medeiros (Pode-MT). À mesa, senador Cristovam Buarque (PPS-DF). Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Durante pronunciamento, ocorrido nesta segunda-feira (02.04), o senador José Medeiros (Pode-MT) destacou a importância da educação na primeira infância. Para ele, crianças entre zero e seis anos devem ser estimuladas continuamente para que não cresçam em desvantagem na sociedade. Medeiros, que é presidente da Frente Parlamentar da Primeira Infância,  afirmou ainda que é preciso manter políticas públicas assegurar boas condições para as crianças em seu ambiente familiar.

“Se uma criança não for bem estimulada durante a sua concepção, até os primeiros mil dias de vida, ela vai ter dificuldades no seu aprendizado, porque o cérebro não vai saber aprender. Se essa criança não foi devidamente estimulada, se for negligenciada, colocada em um ambiente de estresse permanentemente crônico, ela será uma criança que enfrentará dificuldades. E quando começar a estudar, já vai começar em condições de desigualdade com seus coleguinhas”, afirmou.

Medeiros disse também que espera que o programa federal Criança Feliz não fique com o “carimbo do governo Michel Temer”, mas evolua para um programa de Estado equivalente a uma “intervenção federal” na educação das crianças. O senador disse que há uma relação entre a educação de qualidade e o aumento da segurança pública, da produtividade e do nível do debate público. E condenou o que chamou de “partidarizar o ensino”.

Durante sua fala, o senador criticou o que chamou de partidarização do tema. “O que nós precisamos é conhecimento e conhecimento que traga resultados ao nosso país. Enquanto ficam discutindo essas filigranas, o país está aí no atraso. E essa bancada do atraso, essa bancada do retrocesso, o que eles querem é isso, é um país atrasado, é um país manietado”, afirmou Medeiros.

 

Manifestação – Ainda durante seu discurso, Medeiros destacou as manifestações programadas para o próximo dia 3 de abril, data que antecede o julgamento do Habeas Corpus do ex-presidente no STF. “O povo está indo para as ruas, então, o que eu peço aqui é que as pessoas possam se manifestar, mas venham com tranquilidade, venham em paz, sem quebradeira, sem fazer nenhum ato que possa ser interpretado como violência, porque é o que eles querem. Tudo o que essas pessoas querem, neste momento, é um cadáver. De tudo o que eles precisam, agora neste momento, é um cadáver. Não nos deixemos pegar nas armadilhas dessa gente”, enfatizou.