Medeiros pede a Rodrigo Maia votação urgente para criação da Universidade Federal...
Fullbanner1



Medeiros pede a Rodrigo Maia votação urgente para criação da Universidade Federal de Rondonópolis

Fonte: Assessoria
SHARE
Medeiros em sessão deliberativa no Senado. Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado.

A criação da Universidade Federal de Rondonópolis (UFRD), em Mato Grosso, está perto de virar realidade. É que o projeto (PL 5173/2016) de emancipação do campus da Universidade Federal de Mato Grosso na cidade está pronto para apreciação do plenário da Câmara dos Deputados e o senador José Medeiros (PODE-MT) apresentou ofício em que pede ao presidente daquela Casa, deputado Rodrigo Maia, para que a proposta seja votada com urgência.

“Não é demais reforçar a relevância da matéria para a população do sul de Mato Grosso, que anseia pelo fortalecimento da presença e capacidade da universidade em nosso município. Portanto, estou à disposição para somar todos os esforços necessários à aprovação dessa importante proposta para a população mato-grossense, sobretudo para nossos jovens”, destacou o senador para o presidente da Câmara dos Deputados.

O projeto de autoria do Executivo destaca que a expansão da rede de ensino superior, a ampliação do investimento em ciência e tecnologia e a promoção da inclusão social são objetivos centrais do governo federal. “O desmembramento da UFMT, com a criação de uma universidade pública, abrangendo o sudeste mato-grossense, atenderá não só a esses propósitos, como também à demanda de uma região com economia baseada no agronegócio e na liderança nas exportações do Estado”, afirma o Ministério da Educação.

Medeiros sempre defendeu na criação da Universidade Federal de Rondonópolis. Para ele, é hora de o governo federal fazer algo por Mato Grosso, pois o estado, com sua expressiva produção agrícola, tem ajudado muito o país nos últimos anos. “A cidade está situada numa rica região produtora de grãos e algodão, tem o sétimo maior produto interno bruto de toda a região Centro-Oeste e, por isso, atrai milhares de famílias”, destacou.

Para atender a esse número maior de habitantes, observou o senador, a cidade já conta com muitas faculdades privadas. Mas com a política de interiorização da rede oficial de ensino superior, ponderou, nada mais justo que Rondonópolis sedie, também, mais uma universidade federal. Ele argumentou ainda que a iniciativa vai beneficiar não apenas os moradores de Rondonópolis, mas também os de mais de 20 outras cidades cuja população total é de 600 mil habitantes.

Medicina

Segundo o senador, o atual campus tem 4,1 mil alunos, 279 professores, 19 cursos de graduação, 3 de mestrado, 2 de doutorado e estrutura adequada para receber uma instituição do porte de uma universidade federal. “É importante relembrar que, depois de 2008, o campus de Rondonópolis implantou o curso de medicina e outros cursos de graduação presenciais diurnos e noturnos, além de cursos a distância da Universidade Aberta do Brasil. Houve também a ampliação e qualificação do corpo docente e dos técnicos administrativos, bem como a expansão da pós-graduação e dos programas de extensão universitária”, afirmou.

Montreal