Medeiros lamenta morte de J. Barreto e cobra duplicação de rodovia em...
Adventista



Medeiros lamenta morte de J. Barreto e cobra duplicação de rodovia em Mato Grosso

Fonte: Da redação
SHARE
Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa extraordinária. Em discrso, à tribuna, senador José Medeiros (Pode-MT). Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

Em discurso nesta quinta-feira (10.05), o senador José Medeiros (Pode-MT) lamentou a morte do ex-deputado estadual Hermínio J. Barreto e de mais um cidadão mato-grossense em um grave acidente que envolveu nove veículos, incluindo três carretas, na BR-364, em Jaciara, no estado de Mato Grosso. “Senhor Presidente, é com muita tristeza que faço o registro aqui da prematura morte do deputado Jota Barreto, como era carinhosamente conhecido na cidade de Rondonópolis. No acidente também morreu o cunhado de Barreto, Ailton Pereira dos Santos, o popular Ita. Mais uma pessoa muito querida na cidade que perde a vida. Mais uma”, lamentou.

Na opinião do parlamentar, o acidente ocorreu pela falta de investimentos para a duplicação das rodovias do estado, que tiveram os processos suspensos ou paralisados após os desvios detectados na operação Lava Jato, com irregularidades na atuação das empreiteiras responsáveis. Segundo o senador, as duplicações não saíram do papel porque o governo da ex-presidente Dilma Rousseff escolheu mal onde investir, deixando de lado obras essenciais como a duplicação da BR 163, que auxiliaria no escoamento da produção agrícola e aumentaria a segurança dos usuários, evitando a mistura de tráfego pesado de caminhões com carros de passeio.

Profundamente consternado, Medeiros disse que, após a gestão petista, o Brasil saiu de uma dívida de R$ 800 bilhões para mais de R$ 4,270 trilhões, com gastos exorbitantes, como financiamentos a obras em países como Venezuela, Cuba e Angola, que agora “aplicaram um calote ao país”. Medeiros ressaltou ainda a necessidade de mostrar os fracassos econômicos e contábeis da gestão passada à população brasileira, para que “não volte a ser enganada pela bancada do atraso” e não os reeleja. “Mais dois mato-grossenses morreram vítimas dessas políticas de 13 anos de irresponsabilidade”, lamentou.