Medeiros destina R$ 140 milhões a Rondonópolis
Supermoveis



Medeiros destina R$ 140 milhões a Rondonópolis

Fonte: Da redação
SHARE
Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa ordinária. Em discurso, senador José Medeiros (Pode-MT). Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

Desde que assumiu o mandato no Senado Federal, em 2015, entre emendas individuais, deliberações junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES), na Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco) e nos Ministérios das Cidades e da Saúde, o senador José Medeiros (Pode-MT) somou 140 milhões de recursos indicados para Rondonópolis. As áreas de maior foco de trabalho do parlamentar foram a infraestrutura de bairros, saneamento básico e saúde, o que inclui recursos para custeamento e reformas de unidades da atenção básica, além de um aporte para compra de equipamentos na Santa Casa de Misericórdia e liberação de financiamento para construção de um hospital.

O parlamentar ressalta que, em virtude do momento orçamentário complicado a que o país está exposto, traçou a estratégia de dedicar atenção as áreas de políticas públicas prioritárias, otimizando o tempo e as próprias indicações que lhe cabem. Com R$ 15 milhões disponíveis anualmente para indicações em emendas, os parlamentares federais têm sofrido cortes de até 30% do valor total por determinações do Executivo. Medeiros comenta que diante da realidade e as tantas demandas existentes, não se pode sair da linha do que é urgente.

“Quando em uma casa as coisas apertam, os passeios diminuem e o dinheiro é para o que pai e mãe definem por mais importante: alimentação, remédios e as contas essenciais. Estamos sofrendo um contingenciamento de emendas e situações que nos forçaram a objetivar bastante o trabalho. A infraestrutura, saúde, saneamento e a segurança pública, além da educação, precisam ser, mais do que nunca, os alvos maiores dos investimentos públicos. Os estados e municípios sofrem com a falta do básico. Temos tentado corrigir isso”, comentou.

HISTÓRICO

Ainda em 2015, o senador fez a indicação de R$ 10 milhões a Rondonópolis, sendo metade para infraestrutura e a outra parte restante para o setor da saúde da cidade. Após sofrer contingenciamento, acabaram avançando os projetos para reforma do Hospital Municipal Dr. Antônio Muniz, o popular Pronto Atendimento, na ordem de R$ 2.399.946,44, e mais R$ R$ 2.467.088,00 para pavimentação e drenagem na região do Sagrada Família, que acumula um déficit grande deste tipo de investimento.

No final do mesmo ano, em reunião com o então presidente do BNDES, Luciano Coutinho, o senador conseguiu destravar um recurso congelado na instituição financeira de mais de R$ 12 milhões, que serviu para o seguimento das obras da Estação de Tratamento de Esgoto – ETE, bem como a finalização de coletores troncos e elevatórias na Vila Goulart e da rede de um grande trecho que vai desde a Vila Olinda, passando por vários bairros da região Salmen como Pedra 90 e Parque Universitário, até chegar à região da Vila Rica, onde estão sendo criados novos bairros. O trabalho de Medeiros, foi reconhecido na época pelo então presidente do Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis – Sanear, Themis Oliveira.

Medeiros foi um dos principais articuladores da vinda de mais de R$ 14 milhões à cidade, por deliberação do ex-ministro das Cidades, Gilberto Kassab (PSD), que em visita a Rondonópolis assinou um contrato com o Município para a construção de 73,1 km de rede coletora na cidade, 61,5 km de rede condominial, construção uma estação elevatória e demais obras que permitiram 2.540 ligações prediais. Em 2017, o senador decidiu empreender esforços para a saúde e a Santa Casa de Misericórdia de Rondonópolis recebeu próximo a R$ 3,5 milhões para a compra de equipamentos. No mesmo ano, as unidades de atenção básica (PSF) do bairro João de Barro e uma no centro da cidade foram incluídas pelo senador no Ministério da Saúde para receberem R$ 245.596,00 e 154.397,00, respectivamente, para fins de reforma.

O Município, atualmente, avança em adequações para poder usar mais R$ 4.159.768,00, alocados na Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), ligada ao Ministério de Integração Nacional, que também foram indicações do senador. O recurso tem destinação em infraestrutura de bairros e serão utilizados para pavimentação. Além de obras, Medeiros firmou parceria com a Prefeitura e enviou em 2018 exatos R$ 150 mil para serem utilizados em custeios e intervenções no projeto Oratório Dom Bosco, que diariamente abre as portas para atender um público de até 2.300 pessoas, em diversas atividades.

O senador também foi o responsável pelas articulações junto a Sudeco e o Banco do Brasil, para que fossem liberados via Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste – FCO cerca de R$ 50 milhões em financiamento para a construção do Hospital da Unimed, previsto para ser entregue em 2019 e que terá 10 leitos de Unidades de Terapia Intensiva UTI e 116 leitos de internações. Para 2018, Medeiros, que é o líder da bancada federal, também foi um dos principais responsáveis pela articulação que levará R$ 56 milhões das chamadas emendas coletivas para investimentos nos distritos industriais da cidade e outras intervenções.