Medeiros articula e marca ampla audiência para discutir BR 364 em Rondonópolis
Fullbanner1

Fullbanner2


Medeiros articula e marca ampla audiência para discutir BR 364 em Rondonópolis

Evento deve contar com a participação de entidades, população em geral e boa parte da classe política da cidade

0
Fonte:
SHARE

O senador da república José Medeiros solicitou apoio da Câmara Municipal de Vereadores de Rondonópolis, por meio do vereador Rodrigo da Zaeli (PSDB), e será o grande entusiasta de uma audiência pública, marcada para a próxima segunda-feira (15), no auditório do legislativo municipal, para tratar da urgência das obras de duplicação da BR 163/364, especialmente no trecho entre a maior cidade da região sul até Cuiabá. O debate, que ocorrerá a partir das 18h30, deve contar com a participação de toda a sociedade civil organizada da cidade e representantes estaduais da mesma, além da classe política, como a bancada parlamentar federal e estadual, além das autoridades municipais.

Para o parlamentar, a situação, que já é caótica há alguns anos, chegou a um nível de calamidade, após as obras não andarem com a empresa que ganhou a concessão do trecho. “O que estamos vendo é uma carnificina. Famílias estão sendo desestruturadas dia após dia, fim de semana após fim de semana e sobretudo em feriados. Após o condutor ter de pagar pedágio para trafegar em uma rodovia esburacada e sem segurança, ele passou a estar ainda mais revoltado no volante ou no guidão da motocicleta. Eu não tenho dúvida que este stress também tem contribuído para o acontecimento dos casos mais recentes. Então, esta audiência será para que toda sociedade grite por socorro, porque chegou a hora do “basta””, enfatizou o senador.

Devem participar do evento, membros diretivos da Polícia Rodoviária Federal, do Departamento Nacional de Infraestrutura – DNIT, da Agência Nacional de Transporte Terrestre – ANTT, do Judiciário, das associações e sindicatos ligados ao transporte, Associação Comercial e Industrial de Rondonópolis – ACIR, da Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL, de organizações comunitárias, clubes de serviço e da própria Rota do Oeste, que detém a exploração da via. A presença da empresa, para o senador, além do DNIT, é fundamental para enriquecer e avançar na resolutividade do problema.

“Infelizmente, para a opinião pública, tudo está parecendo um jogo de empurra. O Governo Federal efetivamente lavou as mãos; a Rota do Oeste cobra algumas situações contratuais para seguir trabalhando; o DNIT é outro a fugir da responsabilidade da solução e enquanto isso pessoas estão morrendo, ou seja, temos de achar logo esse “culpado” e juntar forças para resolver os problemas (…) É importante que a população, em geral, nos ajude neste coro e que participe desta audiência. Nas redes sociais vejo muita gente revoltada, e com toda razão, mas clamo a cada um para ir debater conosco. A classe política está engajada e unida em resolver este problema e é muito importante que se some a voz popular”, finalizou.

Montreal