Mauro Mendes ignora Rondonópolis e região sul em chapa
Fullbanner1



Mauro Mendes ignora Rondonópolis e região sul em chapa

Fonte: Da Redação NMT
SHARE
Foto - Arquivo/José Medeiros

O pré-candidato a governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), que é apontado nas pesquisas e na boca de analistas políticos como o favorito para a vitória nas urnas no pleito eleitoral de outubro, ignorou a região sul do estado, onde estão municípios como Jaciara, Primavera do Leste, Campo Verde e principalmente Rondonópolis –  cidade economicamente e eleitoralmente mais relevante do interior – em sua chapa majoritária.

Mendes preferiu privilegiar duplamente Lucas do Rio Verde, no norte do estado, que terá o seu vice, Otaviano Pivetta (PDT), e Carlos Fávaro (PSD) como candidato a senador. O outro nome a fechar o grupo é o de Jayme Campos (DEM), de Várzea Grande, que concorrerá, assim como Fávaro, ao Senado Federal. Boas opções para ter corrigido o que pode ser um erro de estratégia geográfico não faltaram a Mendes.

O mais próximo de compor foi o ex-prefeito de Rondonópolis, Adilton Sachetti (PRB), que quer o Senado Federal, mas acabou não chegando a um acordo com Mauro e o DEM. Nos bastidores, a avaliação é que a mão de Jayme, correligionário de Mendes, pesou pela escolha de Fávaro, já que o veterano prefere o protagonismo total do projeto do arco de aliança ao mais nobre parlamento, mesmo porque sabe que muito provavelmente Mauro não conseguirá fazer dois senadores. O ex-vice-governador, neste sentido, oferece menos risco.

Do outro lado, o atual governador e pré-candidato a reeleição, Pedro Taques (PSDB), que já tem o atual prefeito de Rondonópolis, Zé Carlos do Pátio (SD), em seu apoio direto, trabalha agora para trazer também Sachetti, que também já chefiou o Executivo Municipal e fez grande votação na cidade para deputado federal, em 2014. Irônico é que Mauro venceu em Rondonópolis, em 2010, tendo mais de 50% dos votos da cidade contra pouco mais de 34% de Silval. No estado, as porcentagens praticamente se inverteram.