Mau tempo novamente impede avião de descer em Rondonópolis nesta quinta (14)
Fullbanner1

Fullbanner2


Mau tempo novamente impede avião de descer em Rondonópolis nesta quinta (14)

Piloto da Azul decidiu não arriscar e aterrizou em Cuiabá, como rotineiramente vem sendo feito em dias de chuva ou mesmo tempo fechado

Fonte:
SHARE
Da Assessoria

A pouca estrutura tecnológica que permita um pouso seguro, tanto durante a noite como com condições climáticas não ideais, mesmo durante o dia, novamente impediu que uma aeronave, desta vez da Empresa Azul Linhas Aéreas, conseguisse aterrissar em Rondonópolis, nesta quinta-feira (14). Vindo de Campinas, com previsão de chegada no Aeroporto Municipal Maestro Marinho Francos, às 9h20 o voo teve que se deslocar até a capital, Cuiabá.

Com o remanejamento aéreo, o retorno para Campinas, que estava marcado para acontecer às 9h50 de hoje não ocorreu. Os passageiros tiveram duas opções: ou remarcar a viagem ou se deslocar em um veículo pago pela empresa para pegar o voo de Cuiabá. Devido as condições desanimadoras da BR 364 até a capital, a maioria decidiu remarcar. A impossibilidade de garantir segurança aos pilotos em pousos em Rondonópolis, já fez com que muitas vezes voos tenham sido deslocados para a capital.

Neste início de semana, após pressão dos vereadores, inclusive de Hélio Pichioni, que na última sexta-feira (8) era passageiro da Passaredo em voo que quase acabou em tragédia, quando chegava a Rondonópolis, o prefeito Percival Muniz (PPS) decidiu que vai investir quase R$ 1 milhão para adquirir o PAPI e RNAV, que permitirão mais segurança em condições adversas.

Apesar do aeroporto ser municipal, o prefeito disse na reunião que está fazendo um investimento que o Governo do Estado deveria ter feito, o que acabou não sendo compreendido por alguns parlamentares.

Da redação

Montreal