Mato-grossenses bem sucedidos resolvem “adotar” moças em troca de carinho
Supermoveis



Mato-grossenses bem sucedidos resolvem “adotar” moças em troca de carinho

Fonte: Da Redação
SHARE
Foto - Ilustrativa
Tem começado a ganhar força em Mato Grosso um dos mais modernos métodos de relacionamento entre pessoas em busca de sexo, companhia e aporte financeiro. Embora não seja enquadrado como prostituição, o “sugar daddy” – papai de açúcar – é um tipo de acerto entre as partes onde a hipocrisia não existe. As mulheres deixam claro que precisam de ajuda financeira e para isso buscam um homem bem-sucedido, enquanto estes aceitam os termos de ter essa responsabilidade na vida delas, em troca, obviamente, de carinhos. A diferença básica da prostituição é que a “sugar baby”, diferentemente da prostituta, pretende desenvolver uma relação contínua com seu financiador, ou seja, duradoura e muitas das vezes somente com um parceiro. O site universosugar.com – responsável por promover o encontro dos interessados de ambas as partes – enviou à redação do NMT os números referentes aos cadastros que obtém do estado e de Rondonópolis.

Confira abaixo:

Rondonópolis – 53 usuários cadastrados.

Mato Grosso – 1.270

Número de homens (em MT): (Sugar Daddy): 223

Número de mulheres (em MT): ( Sugar Baby) : 1.047

Média de idade das Babies (Mulheres)

Entre 18 a 20 anos: 31,1%,

 21 e 25 anos: 33,8%

 26 a 30: 15,4%

 31 a 35: 8,5%

Acima de 36:  11,20%

Profissões dos Sugar Daddies (Homens que bancam):

Autônomos: 36,6%

Empresários: 30,4%

Engenheiros: 22,1% %

 Profissionais da saúde: 6,3%

Advogados: 4,6%

Idade dos Daddies:

27 a 30: 12%
31 a 36: 23%

37 a 45: 31%

Acima de 45: 34%

Média de renda mensal:

Até 10 mil: 58,6%

Até 20 mil:12,7%

Até 30 mil: 6,5%

Até 40 mil:4%

De 50 a 100 mil: 12,4%

Acima de 100%:  5,8%

A bem da verdade, muita coisa existente no mundo moderno como “novidade” é apenas um nome dado a práticas já antigas e conhecidas. A classe política de Mato Grosso, sobretudo a velha guarda, que o diga…